Viagem de 11 dias em Buenos Aires – Dica do leitor

Já de cara é bom avisar que essa dica do leitor de hoje é de dar inveja! O Junior fez uma maravilhosa viagem de 11 dias em Buenos Aires e conheceu a maioria dos parques da cidade mesmo com alguns dias de chuva. Ele conseguiu fazer uma viagem econômica e andou bastante de bicicleta! E claro, se perdeu pela cidade, o que não pode faltar em uma boa aventura!

Se você quer conhecer os principais pontos turísticos da cidade, recomendamos o Guia Básico: 4 dias em Buenos Aires, com o selo de qualidade Aires Buenos Blog. Com ele sua viagem vai ficar completa e cheia de boa lembranças! Temos também o Guia Lado B dos pontos turísticos de Buenos Aires, com locais bem diferentes dos tradicionais e que vão dar um ar mais alternativo para ua viagem.

Viagem de 11 dias em Buenos Aires – Dica do leitor

Processed with VSCOcam with c1 preset

Eu sempre quis conhecer Buenos Aires e planejava fazer isso nas férias desse ano, só que conforme elas foram chegando, vi que não rolaria por falta de grana e desisti da ideia. Mas aí faltando exatamente um mês para minhas férias vi passagens em promoção e, sem pensar muito, resolvi fazer a loucura e comprei! Justamente por ter um orçamento bem limitado, passei esse mês que tive me preparando para a viagem: reservei um quarto pelo Airbnb e listei preços e lugares que queria conhecer. Quando finalmente chegou o dia, embarquei sozinho para a capital portenha cheio de planos e ansiedade.

Dia 1
Cheguei por Ezeiza e troquei alguns pesos no Banco de La Nación para os gastos iniciais. Planejava ir de ônibus de linha para a capital mesmo com toda demora, porém não consegui comprar meu cartão SUBE no aeroporto, o único lugar que vendia tinha acabado, então optei pelo ônibus do Tienda de León e em quarenta minutos cheguei em Retiro. Lá comprei o SUBE e peguei um metrô para Almagro, que foi o bairro em que fiquei hospedado. Cheguei no apartamento, conheci a dona, uma senhora fofa que foi um amor comigo durante toda a viagem. Depois que me arrumei no quarto, já saí correndo para encontrar aberto o câmbio que iria trocar meus pesos na Florida. Após fazer o câmbio dei uma volta pela área, conheci as Galerías Pacífico, que é realmente um shopping lindo, porém absurdamente caro, então nem me aventurei a comprar nada. Comi algo no Mostaza, uma rede de fast-food argentina que gostei bastante e peguei o metrô para Almagro. Dei uma volta pelo bairro para conhecer e depois voltei para o apartamento para descansar.

Dia 2
Acordei cedo e fui no mercado comprar coisas para o café da manhã, a dona da casa deixou um espaço reservado na geladeira e no armário para eu usar. Comprinhas feitas, hora de passear! Peguei um ônibus para Recoleta e conheci o Cemitério, que é absurdamente lindo. Aproveitei para pegar minha tarjeta VOS, que tinha solicitado pela internet em um quiosque turístico que tem quase em frente. Dali fui andando até o Museo Nacional de Bellas Artes, que é muito bonito, e em seguida fui até a Floralis Genérica. De lá peguei minha bicicleta em uma estação da EcoBici usando a tarjeta VOS, e voltei para perto do Cemitério e fui conhecendo as ruas das redondezas. De lá fui andando até o El Ateneo Grand Splendid (é bem longe dali, eu que quis andar mesmo), que é a livraria mais incrível que já entrei, é de tirar o fôlego. Saindo de lá fui zanzar pelas avenidas Corrientes, Callao e etc, pois tinha várias lojinhas de CDs que eu queria conhecer por ali.

Processed with VSCOcam with c1 preset

Dia 3
No terceiro dia peguei o metrô cedo, e fui em direção a Belgrano, queria conhecer o Barrio Chino. Para quem gosta de cultura oriental como eu, só o lindo portal da entrada já vale o passeio, mas tem muita lojinha vendendo bugigangas chinesas bem baratas, além de comidas e mercadinhos orientais bem parecidos com os da Liberdade em São Paulo.

Processed with VSCOcam with c1 preset

Saindo de lá peguei o metrô até a Plaza Italia para ir ao Zoo da cidade. Como era dia de semana estava bem vazio e paguei meia entrada com a tarjeta VOS. Gostei bastante do Zoo, você pode comprar uma ração para dar para alguns animais! Eu simplesmente me apaixonei pelas maras, uns bichinhos que parecem coelhos gigantes e ficam soltos por todo zoológico, tem alguns animais que você não costuma ver pelo Brasil e isso torna o passeio bem legal. Depois do Zoo, fui andando até o Jardim Japonês, chovia um pouco e isso fez que o clima do jardim ficasse ainda mais lindo, é um lugar encantador e provavelmente um dos meus favoritos da viagem. Saindo do jardim a chuva ficou mais forte e virou um temporal. E não sei o que eu fiz, porém fui parar no meio de avenidas, me perdi, não passava uma alma a pé, meu guarda-chuva quebrou, o celular para olhar o mapa descarregou, quando finalmente avistei um ponto de ônibus quase ouvi aleluias no meu ouvido. Cheguei no apartamento morto, só saí para comprar umas empanadas e depois fui descansar.

Dia 4
Nesse dia a chuva continuava muito forte, o que me impedia de andar de bicicleta. Fui conhecer o Obelisco e depois fiquei caminhando pela Av. 9 de Julio. Fui andando até a Plaza de Mayo para conhecer a Casa Rosada e dali continuei caminhando até Puerto Madero, me encontrei com uns americanos no caminho querendo ir até a ponte de La Mujer, e fomos caminhando juntos, tudo isso debaixo de muita chuva.

Processed with VSCOcam with c1 preset

Chegando na ponte a chuva parou um pouco, então deu para apreciar a linda vista e o contraste entre os arranha-céus e as construções antigas. Dei um pulo no Museu Del Humor, que apesar de bem simpático, deve ser mais interessante para argentinos que conhecem todos aqueles personagens clássicos. Saí de Puerto Madero, encontrei a estação mais próxima da EcoBici e fui pedalando até o Obelisco. De lá fui comer uma pizza na Güerrin e visitei mais lojinhas na Corrientes. À noite, depois de descansar um pouco, fui até o Shopping Abasto, que impressiona pela estrutura. Mais tarde fui até a Casa Brandon, uma mistura de bar, galeria de arte e ONG LGBT. No dia que fui estava rolando uma espécie de festival de calouros lá, foi bem diferente, porém divertido.

Processed with VSCOcam with a6 preset

Dia 5
Nesse dia fui até a Plaza Italia de novo pois queria ir no Jardim Botânico, mas estava fechado por conta da chuva. Peguei a bicicleta e fiquei zanzando pela região, dando voltas na Plaza Holanda e próximo ao lindo planetário. Depois de comer qualquer coisa em um tenedor libre, peguei um ônibus para La Boca para conhecer o Caminito. Não esperava muita coisa de lá, mas achei um lugar bem agradável, dei uma volta pela região, vi o estádio e comprei algumas lembrancinhas. De noite, depois de comer empanadas (para variar, rsrs!), tirei um cochilo e acordei meia noite para me arrumar e ir para a balada. Fui para a Amerika, uma danceteria que fica em Almagro, me diverti bastante, só que cheguei em casa às 7 horas da manhã, morto.

Dia 6
Depois de dormir só duas horas, acordei animado porque era dia de parque. Fui até Retiro e peguei o trem para Tigre, foi o primeiro dia que vi o sol em BsAs, e ao chegar em Tigre fiquei encantado com a beleza do lugar, até planejei voltar lá outro dia mas não consegui. Fui em direção ao Parque de La Costa e me senti uma criança lá dentro, a montanha russa El Desafio é muito incrível, fiquei duas horas na fila, porém valeu a pena pela adrenalina. O pôr do sol visto na beira do rio ao lado do parque é simplesmente divino, além da vista do topo da roda gigante. Só o passaporte que poderia ser um pouco mais em conta.

Dia 7
Domingo chegou e era dia da famosa Feira de San Telmo. Saí cedo de casa e quando cheguei por lá ainda estavam começando a montar as barraquinhas e as lojas estavam abrindo. Tem bastante coisa interessante por lá, e eu, que amo coisas antigas, fiquei fascinado com algumas galerias que tem por ali com antiguidades. Perdi algumas horas pelas ruas de San Telmo e foi ficando bem cheio conforme foi chegando a hora do almoço. Almocei uma milanesa deliciosa no Pride Café e depois fui caminhando pela Calle Defensa até chegar na Plaza de Mayo. Aproveitei para fazer o tour guiado na Casa Rosada, o guia era muito simpático e o tour durou em média quarenta minutos. Quando entrei foi bem rápido, mas na hora que saí já tinha uma super fila do lado de fora, então recomendo ir cedo. Assim que saí de lá vi que tinha uma pequena multidão e um palco montado na Av. de Mayo, como sou curioso fui ver o que era, e se tratava de um festa chamada Buenos Aires Celebra Ecuador. Tinha muitas barraquinhas de comidas típicas e artesanato do Equador, queria ter aproveitado mais, porém estava completamente sem fome infelizmente. À noite quis ir para a balada de novo e acabei indo na Amerika mais uma vez, nesse dia a entrada era gratuita, porém não tocou tantas músicas legais como no outro dia que fui.

Dia 8
Segunda chegou e era feriado na cidade. Estava meio sem rumo nesse dia e resolvi dar um pulo no cinema, peguei a sessão de meio dia na Recoleta. Saindo do cinema, dei uma volta em uma feirinha de artesanato em frente ao Cemitério da Recoleta, e de lá fui andando até a Faculdade de Direito para pegar uma ecobici, e fui pedalando até Palermo. Deixei a bicicleta por lá e fui no Planetário, dei uma olhada nas exposições lá dentro e depois fui dar uma volta nos bosques próximos ao Rosedal. Aluguei um par de patins por 30 pesos e tentei dar umas voltas na Plaza Holanda, levando alguns tombos aqui e ali. Comi um choripan, depois fiquei jogado na grama aproveitando o resto da tarde junto com um pessoal que conheci por ali.

Dia 9
Reservei este dia para ir ao Temaikén. Peguei um ônibus com destino a Escobar na Plaza Italia e quando desci no meu destino andei uns 25 minutos para chegar até a reserva. O lugar é encantador, o cuidado que eles tem com os animais e a beleza do lugar fazem ser um passeio que vale muito a pena. Fiz amizade com um casal logo de manhã e ficamos passeando juntos por todo o dia, e uma dica, o ingresso toda terça é a metade do preço. Quando desci na Plaza Italia na volta peguei uma bicicleta para ir até ao Planetario de novo, queria ver ele todo iluminado de noite e valeu a pena, é lindo.

Dia 10
Acordei cedo e dei uma volta por Almagro já em clima de despedida, e depois peguei o metrô e retornei em alguns lugares da cidade que gostei. Aproveitei para conhecer o Jardim Botânico, que estava finalmente aberto, ele é bem simples comparado ao do Rio, mas vale para sentar um pouco e relaxar. Já que estava por ali resolvi ir caçar uma outra loja de CD que não tinha ido ainda, e também para almoçar no Burger Joint, que me impressionou muito! Provavelmente um dos melhores hambúrgueres que já comi, além da decoração da hamburgueria ser sensacional e do ótimo preço. De lá fui comprar algumas guloseimas para trazer na mala e continuei revisitando e conhecendo outros lugares até de noite.

Dia 11
Chegou o dia de me despedir da cidade, confesso que não consegui conter as lágrimas. Eu me apaixonei tanto que não queria ir embora. Tirei a manhã para comprar umas últimas lembrancinhas, comer as últimas empanadas e acabar com os Danettes de doce de leite que estavam na geladeira. Usei o serviço do Aerobus S.R.L para ir até o aeroporto e foi bem tranquilo. Voltei para o Rio com uma dorzinha no peito, mas com a certeza de que logo vou estar de volta e espero que para ficar.

Minha viagem foi do dia 10 ao dia 20 de agosto de 2015, e eu levei 1200 reais para meus gastos na cidade, recomendo levar mais, apesar de ter feito bastante coisa, fiquei segurando bastante a grana.

Eu acabei de começar um blog chamado www.ohjuicy.net, e vou fazer uma série especial sobre esta viagem nele, o primeiro post da série já foi publicado e quem quiser dar uma conferida está aqui. Espero que meu guia ajude e dê ideias para outras pessoas que estão indo para lá. ♥

Junior, você terminou a viagem da melhor maneira! Comendo no Burguer Joint e comprando guloseimas para deixar a saudade menor quando estiver de volta à rotina. Muito obrigada por compartilhar conosco um pouco dos dias que você passou na cidade. E parabéns pelo post do seu blog, ele está bem completo e pode ser muito útil para turistas de primeira viagem para Buenos Aires!

Para ver outras dicas sobre a cidade, visite a nossa categoria DICA DO LEITOR.

E para quem já conhece Buenos Aires, chegou a vez de você mandar para nós a sua dica. Ela pode ser valiosa para outros turistas brasileiros. Você só precisa escrever para airesbuenosblog@gmail.com e mandar junto algumas fotos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários

  1. Bom passeio! Estive na cidade quase no mesmo período; entre 11 e 19 de Agosto. Também enviei a dica de leitor na semana passada. Dê uma olhada depois….

    Ah, só uma correção…era semana boliviana, mas não faz mta diferença…rs

    Parabéns pelo relato!

  2. Aníbal Bastos

    Parabéns pelo seu relato! Além de objetivo, está recheado de emoção!
    Me diz uma coisa: você pediu a tarjeta “vos” pela Internet e ela chegou no endereço que você ficou hospedado ou você pegou uma espécie de número de protocolo e retirou o seu cartão em algum quiosque?

    • Olá Anibal, eu pedi pela internet e aí tem algumas opções de pontos de retirada. Escolhi o quiosque de informações turísticas em frente ao cemitério da Recoleta. Não tem protocolo, basta mostrar seus documentos mesmo e retirar a sua, foi bem rápido. 😀

  3. marcio

    Oi junnior! É interessante seu relato e fico muito feliz por você demostrar ser tão meigo em seus relatos nestes passeios, notei a sua sensibilidade em sentir esse carinho por Buenos Aires, passei também por isso e chorei quando tive que ir embora, Parabéns!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *