36 billares

36 Billares

36 Billares

Existem lugares que parecem passar totalmente despercebidos da grande maioria dos turistas e eu nunca entendi bem o porquê. O Bar 36 Billares, em plena Avenida de Mayo 1265, é um deles.

36 billares

É um cafezão antigaço fundado em 1894, que mesmo estando há poucas quadras do clássico Tortoni, parece estar escondido da rota turística. Entrar lá é uma viagem no tempo. Um ambiente cheio de quadros do melhor estilo portenho, com um tangão tocando sempre de fundo e aqueles tiozões sentados como se o tempo não passasse. Você pode sentar e pedir um tradicional café ou bater um pratão. Recomendo o “Bife al estilo 36”.

36 billares

A casa abriga shows de tangos de terça a domingo, o que ainda quero presenciar. O mais pitoresco, exatamente aquilo que dá nome ao lugar, está no subsolo. São, como o nome do bar diz, 36 meses de sinuca e de 3 bandas, um jodo bem parecido com o bilhar, mas com o detalhe que a mesa não tem buraco. É um ambiente surreal, como se fosse um submundo de velhinhos mallandros portenhos, todos entusiastas da arte da sinuca e do bilhar. O 36 Billares é cenário de vários campeonatos e diz a lenda que lá só jogam os melhores. De tão profissional, existem até umas mini-arquibancada para assistir as jogadas dos sinuqueiros.

36 billares

36 Billares
Av de Mayo 1265
Fone: 4381-5696
Aceita cartão e dinheiro.

Site: http://www.los36billares.com.ar/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

8 comentários

  1. Pingback: Uma visita ao bairro de Congreso - Brasileiros por Buenos Aires

  2. Pingback: Uma semana de vida portenha - Dica do leitor | Aires Buenos

  3. Pingback: Terceira viagem para Buenos Aires - Dica do leitor | Aires Buenos

  4. Pingback: Guia do Centro de Buenos Aires | Aires Buenos | Turismo, guias de viagem e segredos de Buenos Aires

  5. Juliana Borges

    Estive em Buenos Aires em janeiro e por puro acaso fomos a esse Café. Amamos! Assisti uma cantante maravilhosa em um show de 2hs e meia. As empanadas são imperdíveis. Realmente não entendo porque não é citado nos sites. Foi uma grande descoberta.

Curtiu? Comente aí!