Andando de Bicicleta em Buenos Aires

O prefito Macri dando uma de populista e indo trabalhar de bicicleta

Uma das coisas que descobri nessa minha segunda temporada em Buenos Aires foram as bicicletas! Demorou, mas aconteceu e ando bastante viciado!

Buenos Aires é perfeita para as magrelas. David Byrne, aquele do Talking Heads, escreveu um livro só sobre andar de bicicleta e separou um capítulo só para a capital argentina. A cidade é plana, as avenidas bem organizadas e de uns 3 anos para cá a prefeitura começou a investir pesado em ciclovias, aqui chamadas de bicisendas. São mais de 70 km de faixas exclusivas para bicicletas que cortam toda a cidade e a cada ano mais bicisendas são inauguradas.

Nos dias de semana é muito comum ver bastante gente na hora do rush pedalando e a tendência por aqui é que todos se adaptem a essa realidade longe do carro. O prédio onde fica a empresa onde trabalho, por exemplo, tem um bicicletário, além de um banheiro pros ciclistas tomarem banho. O Malvón, citado faz pouco tempo aqui no Aires Buenos, também tem um lugar para você estacionar sua máquina.

Andar pela bicisenda é uma beleza, pelo menos nos fins de semana como é o meu caso. Você pode fazer exercício sem stress. Na verdade a última coisa a se preocupar numa bicisenda são os carros, que no geral convivem pacificamente com os ciclistas. Eles incomodam quando estão parados, isso sim! Já vi muitos estacionados nas faixas exclusivas, empatando total a brincadeira. O perigo mesmo são as pessoas. É bem fácil cruzar com pedestres desligados que não percebem que está passando bicicleta e quase causar um atropelamento.

Minha bicicleta

Minha bicicleta poderosa

Para quem não tem uma magrela ou está de passeio pela cidade, a prefeitura possui vários pontos na cidade para alugar, numa espécie de rede de transporte público de bicicletas. Para ser sincero, pelo que andei vendo as bicicletas já estão bastante gastas e um tanto quanto podres. Mas de graça até injeção na testa, não? Aqui um mapa com todas as estações de bicicleta e a rede de ciclovias da cidade.

Outra opção é a La Bicicleta Naranja, que aluga bicicletas e também oferece tours ciclísticos bem camaradas. Ideal para quem quer surgir da mesmice de um tour quadradão.

Meus passeios preferidos são pela Costanera Sul, a Reserva Ecológica de Puerto Madero ou apenas pegar uma bicisenda e seguir sem destino.

Pedala!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

17 comentários

  1. Cara,
    Me lembrei da cidade de Rio Claro/SP, onde já morei aqui no Brasil. A cidade tbm é bem plana e muuuitos usam bicicleta. Aí em Buenos Aires parece ser igual.
    Em julho estarei na cidade. Quem sabe não dou umas voltas de bicicleta…
    Abraços…

  2. Claudio

    Prezados, boa tarde ! alguém saberia me informar se já está sendo possível alugar ou usar essas bicicletas em Buenos Aires ? Estive lá em setembro/2012 e fui informado que estão disponíveis somente para moradores da cidade/argentinos e não para turistas.

    • Claudio, nao sei como é com turistas o aluguel. Mas existe a Bicicleta Naranja, uma empresa com filiais em San Telmo e Palermo, que aluga bicicletas pra turismo.

  3. Pingback: Feliz Primavera! « Buenos Aires, queridos.

  4. Tânia Rossi

    Boa noite, Túlio!
    Estamos indo para Buenos Aires dentro de duas semanas e seu blog está sendo perfeito para nos! Esse post é de 2012, as Bikes ainda são uma boa pedida para um passeio? Pesquisei que é preciso assinar um termo para poder usar as bici por uma hora, e é preciso renovar a cada hora. Gostaria de saber se é isso mesmo e se as magrelas estão em bom estado, tipo da pra andar de boa? Você sabe sobre esse tipo de informação e poderia me ajudar? Obrigada!

    • Túlio Bragança
      Author

      Tânia, agora em 2015 ainda está melhor andar de bicicleta já que existe mais ciclovias. Vc só assina pelo que usar, não importa se é 1h ou 3h. As bicicletas estão um pouco zuadas pra falar a verdade, já que são muito usadas diariamente. Existem serviços de aluguel como o Che Bikes que cobram 150 pesos pelo aluguel do dia inteiro e tem bicicletas com ótimo estado.

  5. Marcio

    Boa noite Túlio, eu e minha esposa estamos indo para Buenos Aires e gostamos de conhecer a cidade pedalando. Estamos levando nossas dobráveis e pelo seu post a cidade esta bem ciclável. Essa época é bem quente por ai como no em São Paulo, certo? Parabéns pelo blog.

    • Túlio Bragança
      Author

      Oi, Márcio! A cidade é ótima para pedalar. A Ciclovia da av Libertador é uma delícia, a da Calle Gorriti em Palermo tb. É bem quente e abafado em Buenos Aires no verão.

  6. Roséria

    Túlio, boa noite! Acho que a bicicleta seria um ótimo meio de transporte para os pontos turísticos de Buenos Aires, no entanto, me preocupa o fato de onde as deixaremos em locais em que temos que entrar em determinados lugares (restaurante,,teatro,,,shoping)… Existe algum lugar em que podemos deixa-las para isso??? E uma outra dúvida…que pode parecer meio retardada..mas vou perguntar…. Pegando um mapa dos pontos turísticos…caso a gente decida que usaremos o táxi, as pessoas pegam um táxi vão até um ponto turístico, visitou, pega outro táxi até outro ponto turístico?? Ou usamos o táxi apenas para chegar em determinadas regiões depois andamos a pé??? No mais, obrigada! Seu blog realmente é muito bom e
    esclarecedor.

    • Túlio Bragança
      Author

      Oi, Roséria. Alguns restaurantes tem locais para bicicletas, mas vc tem que levar uma corrente e cadeado para prender. A gente sugere mais como passeio mesmo pelos parques. O táxi depende muito, pode pegar e ir até um bairro e lá percorrer tudo a pé

  7. Oi Túlio muito massa teu blog Parabéns! Estamos indo para Buenos Aires amanhã e estamos levando nossas bicis, tu tem uma dica de um transporte que nos leve do aeroporto Ezeiza para o centro? Gracias!

    • Túlio Bragança
      Author

      Oi, Carol! No post de Ezeiza temos varios contatos e maneiras de transporte. Só nao sei quando a Bike, de repente seria legal ver com um motorista. Ou quem sabe o onibus Manuel Tienda Leon transporte.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *