Buenos Aires de bicicleta – Dica do leitor

Há várias maneiras de conhecer a capital da Argentina e hoje a Caroline, que escolheu conhecer Buenos Aires de bicicleta, vai contar para nós um pouco da sua experiência! Ela e o Saimon viajaram em setembro e perceberam que as bicicletas são mais usadas pelos portenhos mesmo! Então para fazer uma viagem no verdadeiro estilo argentino, que tal incluir um passeio de bicicleta no seu roteiro? Sugerimos o Bike Tour aqui do blog, feito todos os domingos pela manhã!

Para ter uma viagem tranquila e totalmente planejada, veja o Guia Básico: 4 dias em Buenos Aires, que contém roteiros completos para 4 dias de passeio pela cidade, com os mais tradicionais pontos turísticos e restaurantes. Mas se você quer uma visão menos turística da cidade, você precisa do Guia Lado B dos pontos turísticos de Buenos Aires. Lembrando que comprando os dois você tem 30% de desconto!

Buenos Aires de bicicleta – Dica do leitor

dica_do_leitor_1

Organizamos nossa viagem de 5 dias para Buenos Aires fazendo várias pesquisas sobre nossos passeios, as proximidades dos lugares que queríamos visitar e dicas de locais diferentes além dos já famosos.

Baixamos o aplicativo do Ecobici e fizemos nosso cadastro, mas lá não explica direito como estrangeiros devem proceder. No posto da Ecobici tivemos que entregar uma cópia da página do passaporte que consta os dados e a também a página que tem o carimbo de entrada no país. Com isso já está ok para usar as bicis. Para poder liberá-las há três opções: usar o aplicativo para smartphone, ligar de um telefone local para 147 ou usar um cartão (que para obtê-lo há um local específico para retirada). Nós optamos pelo aplicativo de celular e não tivemos problemas. Cada vez que se libera uma bici, há uma hora para usar e devolver em qualquer estação. Uma dica bastante importante é sempre avaliar no mapa as ciclovias, pois são bastante respeitadas por todos e nelas é possível andar em velocidade maior e com segurança. Fora das ciclovias, já fica bem mais difícil e perigoso.

Uma coisa que sentimos falta foi de um mapa que tivesse tudo junto: as estações do Ecobici, ciclovias e estações do metro. Para cada passeio tínhamos que avaliar mais de um mapa para nos organizar.
Falando das bicis, importante mencionar que o pessoal usa mesmo para ir trabalhar, aula e tudo mais. Desta forma, elas são bastante disputadas. Nos horários de pico quase não tem disponível e tem que ficar esperando o pessoal chegar para poder usar. Outra dica é dar uma olhadinha nas condições delas antes de liberar. Como são bastante usadas algumas estão danificadas.

Nós chegamos numa segunda pela tarde, e em menos de uma hora do avião ter pousado já estávamos no Hotel Ibis Congreso. Ficamos impressionados com a rapidez! Sobre o hotel, é bem localizado, bem limpo e o pessoal é atencioso. Café da manhã simples, tudo bem fresquinho e nada de diferente.

Ainda na segunda, compramos um ticket do metrô, que eles chamam de Subte, com 20 viagens. Vale a pena usar. Barato e rápido.

Primeiro fomos até o Café Tortoni. Lugar lindo e cheio de história! Fomos bem atendidos e achamos o valor equivalente ao local. A Estação Piedras do metro tem a saída na porta. Depois fomos caminhando até a Plaza de Mayo, Casa Rosada e Calle Florida. Muito bom porque já conseguimos aproveitar esse dia.

1º dia
Na terça pela manhã liberamos as bicis para usar. Saímos da Estacion Congreso e andamos pela 9 de Julio. Depois ainda de bici fomos até San Telmo onde ficamos passeando a pé pelas ruas do bairro: Praça Dorrego e fomos ao Mercado de San Telmo. Esse bairro respira antiguidades! Depois fomos na Pulperia Quilapan. Local super diferente, onde servem cerveja “tirada”, que é equivalente ao nosso chop. Muito legal mesmo. É um misto de bar, armazém e antiquário. Nós adoramos!

dica_do_leitor_2

Seguindo pegamos as bicis e fomos até o Puerto Madero e ficamos passeando pelo bairro. De bici temos outro olhar para a cidade, vale muito a pena.

À noite jantamos no restaurante Sotovocce. Local incrível! Atendimento, comida, clima… show! Foi uma indicação e valeu a pena! O valor é um pouco mais alto, mas totalmente de acordo com o padrão. Vale a pena utilizar o site RESTORANDO, onde é possível fazer a reserva e conseguir bons descontos. Reservamos um dia antes com 20% de desconto.

2º dia
Na quarta, fomos de metro até a parada mais próxima do River Plate (Congreso de Tucuman) e pegamos um táxi para ir ate o Estádio River Plate (40 pesos). Lá fizemos a visita guiada. Para quem curte futebol, vale a pena. Na saída, pegamos um táxi para ir até Palermo, foi bem rápido e deu 50 pesos.

Passeamos pelo Rosedal e fomos caminhando até o Jardin Japones. Vale a pena conhecer tudo. Achei lindo e com um clima ótimo. Descansamos e depois seguimos em Palermo para almoçar no Burger Joint. Tínhamos a dica de ir neste restaurante e adoramos! Servem um hamburger delicioso e cerveja artesanal. Local super diferente e preço justo.

Saindo de lá, voltamos de metrô para o hotel. Como qualquer cidade grande, Buenos Aires tem seus horários de rush que sempre tentamos evitar.

À noite passeamos à pé pela 9 de Julio e proximidades do Hotel. Apesar de frio, estava bastante agradável. Recomendamos as padarias com deliciosos lanches.

3º dia
Na quinta-feira pela manhã, fomos caminhando do hotel até o Teatro Cólon para a visita guiada (que foi comprada com antecedência). Vale muito a pena esta visita. É tudo muito glamouroso, detalhista e cheio de histíria. Foi muito legal mesmo! Não dá pra perder.

Depois pegamos as bicis e fomos até a Plaza Lezama, que fica próxima do Estádio do Boca. Deixando as bicis na praça, fomos caminhando até o estádio. Muito perto e bem tranquilo. A visita guiada, comparando com a do River, é muito mais legal. A guia interage muito mais com os visitantes e além disso, podemos “sentir” o clima da torcida. Não sou tão fã de futebol, mas adorei esta visita.

De lá fomos até o Caminito caminhando. Lugar com bastante turista e pessoal querendo tirar foto, oferencendo refeições e tals. Vale desconsiderar isso e aproveitar a vista. Compramos algumas pinturas e artes de profissionais locais. Tudo muito bonito e original, vale a pena. Tem bastante opção de souvenirs.

Na volta, a duas quadras do Caminito tem a Panaderia La Madrid, onde comemos a melhor empanada de carne na nossa opinião! Bastante simples, mas com um tempero todo especial e custando 20 pesos cada.

Na volta a Plaza Lezama, como era perto das 14h, tivemos que esperar pelas bicis.

À noite fomos no Tango Porteño. Já havíamos comprados os ingressos para o jantar e o espetáculo pela internet. Na nossa opinião o show é fantástico, já o jantar achamos que não vale a pena, poderíamos não ter comprado. O valor é bastante alto, mas o espetáculo é incrível.

4º dia
Na sexta, fomos de metrô até o bairro Belgrano (Estação Juramento) e visitamos o Bairro Chinês (Chinatown). Como ele estava em obras, estava bastante bagunçado, mas valeu ter conhecido. Voltamos de metro até a estação mais próxima da Recoleta (Estação Pueyrredon) e de lá fomos caminhando para almoçarmos na pizzaria Los Maestros. Nós gostamos bastante, pizza simples, com jeito de caseira, uma delícia.

Seguimos e visitamos o Cemitério da Recoleta, que vale a pena por ser tão diferente e cheio de história.
Passeamos mais um pouco pelo bairro a pé e voltamos de bici para o hotel.

À noite jantamos no La Clac. Lugar show, comida boa e ainda acompanhamos a chegada do pessoal que ia ver uma peça naquela noite. Foi superagradável.

dica_do_leitor_3

5º dia
No sábado pela manhã, fomos de metrô até a Calle Florida fazer as comprinhas finais. Encontramos a Loja “Oh my Love” (fica no nº 817) e adoramos! Milhões de coisinhas retrôs e divertidas. Valeu a pena!
No início da tarde já pegamos nosso transfer e fomos ao aeroporto, onde não compramos nada no Free shop, mas alguns preços estavam melhores que os valores das lojas da Florida. Nossa dica é que vale na chegada dar uma olhadinha nos itens que se quer comprar para comparar depois.

Espero que nossas dicas ajudem os turistas e que eles curtam tanto quanto nós curtimos! A viagem foi maravilhosa, sem nenhum contratempo, nos sentimos seguros (mais do que em muitas cidades do Brasil – inclusive bem menores) e em várias situações as pessoas se dispuseram a nos ajudar. Boa viagem!

dica_do_leitor_4

Obrigada pelas dicas Caroline! Muito bom saber do processo para liberação do Ecobici. Com certeza andar pela cidade de bicicleta te dá uma visão completamente diferente, nós aqui do blog amamos e recomendamos!

Para ler mais dicas de passeios e lugares legais em Buenos Aires, visite nossa categoria DICA DO LEITOR.

E não deixe de mandar sua dica para nós! Ela pode ajudar outros brasileiros em passeio pela capital portenha. Mande seu texto com algumas fotos para airesbuenosblog@gmail.com.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *