Buenos Portenhos: Lívia Magalhães

Segunda é dia de Buenos Portenhos aqui no blog. Hoje é a Lívia Magalhães que fala dos seus lugares preferidos na cidade. Quando cheguei em Buenos Aires, estava doido para ir no show do Oasis e acabei conhecendo a Lívia pelo velho e bom Orkut. Combinamos de nos encontrar no show, mas nunca nos vimos lá, só alguns anos depois por intermédio de uma outra amiga.

Manda ver, Lívia!

“No momento em que tento escrever uma tese de doutorado, é assustador perceber que
tenho mais dificuldades em escolher meus lugares preferidos de Buenos Aires. Não foi fácil, e provavelmente após a publicação eu vou querer trocar tudo, mas vamos lá.

Primeira ressalva: muitos lugares turísticos, eu sei. Mas isso é parte de Bs As, o turismo é o cotidiano dos próprios portenhos! Segunda ressalva: escolhi os lugares por temas, pra
compartilhar um pouco como é a minha visão da cidade.

1. Empanadas

Para alguns, o motivo de eu amar e viver nessa cidade. Acho que as empanadas são a minha comida preferida, e olha que de comida eu entendo. A combinação perfeita é uma empanada de carne picante com um bom vinho Malbec (por bom vinho entende-
se um popular, no máximo um UXMAL, nada caro). Existem vários lugares para desfrutar
dessa maravilha gastronômica, e minha preferência muda constantemente. Mas tem um
cantinho que é clássico: La Peña del Colorado. Pra mim, esse lugar representa a
personalidade do portenho. Você nunca sabe o que te espera. Pode ser super bem atendido ou tomar uma bela patada na entrada; pode chegar cheio de desejos de, além da empanada, uma boa tábua de frios, mas simplesmente não ter porque a entrega não chegou; ou até encontrar o lugar fechado, com uma mensagem rebelde contra algum órgão público colada na porta. Nunca sabemos o que será da nossa visita. As Peñas são lugares para comer comida típica e escutar música bem argentina. Certa vez fui com uns amigos brasileiros e, lá para as 4 da manhã, quando já nos levantávamos, chegou um grupo com um violão e começou acantoria. Impossível não participar. Chegue cedo ou reserve, normalmente fica cheio. E não se limite às empanadas, prove as comidas típicas do interior do país.

http://www.lapeniadelcolorado.com.ar/
Güemes 3657, Palermo, Buenos Aires.
Tel: 4822-1038
info@lapeniadelcolorado.com.ar

2. Livro

Acho que é minha maior paixão e vence a gastronomia. Sou louca por livros, compro
tantos que o maridón já está desesperado com a falta de lugar na casa. Viajo e compro livros em idiomas que nem entendo, mas preciso deles na minha vida. Por isso, enlouqueci na minha primeira visita a Buenos Aires. Claro que acho a livraria El Ateneo que fica na Avenida Santa Fe linda e que merece várias visitas, mas meu canto é mesmo a Avenida Corrientes. Ali os livros se misturam com a cidade, com o tango, os teatros, e até umas lojas de filmes. A dica é começar na Cerrito com a Corrientes, e ir até a Avenida Callao. Quanto tempo você vai levar pra fazer esse caminho é realmente uma incógnita, eu juro que não sou capaz de fazer tudo em um só dia. São muitos sebos, livrarias, cafés… Antes de chegar a Callao está o Paseo de la Plaza, um complexo que resume bem esse trecho da cidade. Ali você pode ver uma peça de teatro, jantar e dar uma olhada nas lojinhas de bagulinhos e nos sebos. Mas se você realmente ama livros como eu, faça o possível para visitar Buenos Aires na época da Noche de Librerías, quando várias delas abrem até 1 da manhã, com promoções especiais e atividades pela Avenida Corrientes. Em 2012 o evento será no dia 26 de novembro.

Mais informação no facebook do evento: http://www.facebook.com/nochedelibrerias

3. Siesta, passeios e cachorro

Com tanta comida e vinho, nada como uma boa siesta. De preferência com o sol
esquentando nos primeiros dias de primavera, em um dos tantos parques da cidade. Eu
normalmente frequento a área dos Bosques de Palermo, por ter morado pela região. Mas uma opção é pegar o mapa e sair conhecendo a parte verde de Buenos. No verão tem a mulherada de biquíni e bunda pra cima (eu também faço), típico de lugares sem praia. Em qualquer época do ano tem o povo da siesta, o que eu também faço, jogado na grama e curtindo a preguiça sem culpa. Ótimo para ler um dos livros que você comprou na Corrientes. Parte do passeio inclui, também, levar o Lucho pra dar aquela volta, fazer amigos e exibir toda sua belezura pela cidade. Você vai perceber que cachorro é comum por aqui e muitos correm soltos e normalmente cumprimentam todos que estiverem dispostos a um chamego canino.

Ir ao parque pode ser programa para o dia todo, e na primavera ainda temos a cidade
enfeitada pelos Jacarandás. Passe numa padaria fofa e compre uns sanduíches de miga (um pãzinho fino que pode ser recheado com várias coisas, o clássico é o jamón y queso, mas eu sou fã do jamón y huveo), umas facturas (medialunas, churros e outras delícias doces), uma água saborizada ou, se você quer mesmo entrar no clima, um mate (o chimarrão). Sente com seus amigos, o cachorro, os vizinhos do parque, e curta o dia.
Para ser ainda mais legal, inclua um passeio de bicicleta. Para os residentes, existentes bicicletas grátis em vários pontos da cidade. Mas os turistas não ficam de fora. Por
20 pesos a hora ou 60 pesos 4 horas (preços de setembro de 2012), você aluga a sua e pode curtir ainda mais um típico dia portenho. Existem alguns pontos de aluguel, mas uma amiga usou este e recomenda: http://www.labicicletanaranja.com.ar/. Eles te dão um mapa com diferentes roteiros e também fazem passeios guiados.

Bom, esse foi o capítulo 1. Quando eu pensar em outros lugares/temas prometo perturbar o Túlio para ele me deixar fazer um capítulo 2!”

Muchas Gracias, Lívia, pelas dicas!

Para ver todos os outros personagens da seção Buenos Porteños, clique aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários

Curtiu? Comente aí!