Caseros

Caseros, um bistrô classudo em San Telmo

Tudo bem que o bairro de San Telmo é famoso por seus clássicos bodegones e cafés notables, mas de vez em quando um pouco de sofisticação hype não faz mal a ninguém. Há uns cinco anos, um gigantesco raio gourmetizador caiu em cheio no boulevard da avenida Caseros, entre a Defensa e a Bolívar, transformando o piso térreo do antigo Edificio de los Ingleses (que está no nosso top 10 de edifícios mais bonitos) num badalado pólo gastronômico.

São vários restaurantes bacaninhas, um ao lado do outro, como o Hierbabuena (vegetariano caríssimo que está na lista negra do Aires Buenos), o La Popular (boteco não tão pé sujo), o Club Social De Luxe (cozinha mediterrânea com um toque de frescura) e o Caseros, que poderia ser descrito como um bistrô “de autor” (termo usado à exaustão pelos portenhos mais descolados).

Caseros, um bistrô classudo em San Telmo

Caseros

Boulevard Caseros e o Edificio de los Ingleses

Como estou morando a duas quadras, já passei muitas vezes por ali sem coragem de torrar meus parcos pesos. Mas uma amiga comentou que, na hora do almoço, o Caseros tem um menu executivo com preço fixo e garantiu que a experiência, além de acessível, valia muito a pena. Com preguiça de cozinhar em casa e afim de uma novidade gastronômica, fomos lá (eu, meu marido e um amigo) conferir.

Caseros

A primeira coisa que me encantou foi o clima do lugar. A decoração é sóbria e predominantemente branca (das paredes às louças e toalhas), pontuada com muito bom gosto pela cor dos legumes sobre as mesas. O pé direito altíssimo e o enorme janelão deixam o ambiente superluminoso, enquanto os móveis de madeira de demolição (comprados em La Boca) quebram o minimalismo e dão um ar acolhedor ao lugar.

Caseros

A gloriosa limonada com hortelã

Inaugurada no final de 2008, a casa serve o que eles chamam de “nova cozinha rioplatense com uma tendência mediterrânea”, onde não faltam verduras e legumes da estação assados, além de frutos do mar frescos. Só achei meio incoerente a senha do wi-fi ser “ceviche” e justamente o famoso prato peruano não estar mais no cardápio. Enfim.

O menu executivo é mesmo uma beleza: 130 pesos por pessoa (pouco mais de 30 reais) por um prato principal (há sempre duas opções), uma bebida (que pode ser água, refri ou limonada), um café e uma sobremesa OU uma entrada. Como não sou a maior fã de doces e naquele momento estava azul de fome, pedi a entrada, que viria a ser a mais maravilhosa sopa de lentilhas que já provei nesta encarnação:

Caseros

O prato principal poderia ser um pastel de papa (espécie de Escondidinho de carne ou Madalena) ou um frango com legumes grelhados. Optei pelo segundo e não me arrependi: tudo delicadamente temperado, marinado no vinho e assado sem pressa, como se deve ser. O fato de os sócios Silvina e Santiago serem também os cozinheiros do bistrô faz toda a diferença.

Caseros

Sem palavras.

Para finalizar este espetacular almoço, café expresso e um bolinho bem saboroso, que não aparece na foto porque eu já havia traçado quando lembrei de clicar 🙂

CaserosAlém da comida artesanal farta, simples e requintada sem afetações, do ambiente lindo e do atendimento muito cortês, o preço do Caseros é realmente convidativo, pois a casa não cobra taxa de cubiertos (pelo menos não no almoço) e a conta para três ficou em 430 pesos, já incluída a gorjeta.

Onde, no Brasil, três pessoas comem assim tão bem por pouco mais de cem reais, me diz? Na hora do almoço, pergunte nos restaurantes se eles têm um menu do meio-dia, que é sempre sinônimo de economia!

Caseros
Av. Caseros 486.
Aceitam todos os cartões de crédito.

No nosso passeio Lado B passamos na frente do Edifício de los Ingleses e do Caseros. Veja mais sobre o trajeto desse nosso city tour em Buenos Aires

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários

  1. Debora Martins

    Estou amando seus posts Marina, vou pra Buenos em outubro e já estou vivendo a viagem só de ler o blog..Obrigada a todos!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *