Conhecendo Ushuaia – Dica do leitor

Post atualizado em

A dica do leitor de hoje vai ser um pouco diferente. A Marina decidiu viajar para a Argentina e passar três dias conhecendo Ushuaia. Foi uma decisão muito sábia, pois a Patagônia argentina é simplesmente linda de ser ver. Quem tem essa oportunidade deve mesmo aproveitar.

Ela já sabe tudo em Buenos Aires, inclusive fez um dos primeiros tours Lado B de Buenos Aires quando tínhamos acabado de lançar!

Conhecendo Ushuaia – Dica do leitor

ushuaia-6

Em minha terceira vez em Buenos Aires decidi emendar o roteiro com Ushuaia, começando a viagem por lá. A capital da província da Terra do Fogo é conhecida pelas suas paisagens incríveis – rodeada pelas Cordilheiras – e por ser a cidade mais austral do planeta. Para chegar até o local, foi preciso fazer conexão em Buenos Aires, para depois partir para a Patagônia Argentina (de BUE até Ushuaia são cerca de 3h30 de viagem).

ushuaia-2

Dia 1: Como a viagem é longa, o primeiro dia foi útil para caminhar pela cidade e conferir se aquela beleza toda que vemos nas fotos é mesmo real. Pois o lugar é realmente incrível, dono de uma vista que parece ter saído de um filme. A cidade conta com um centrinho onde está localizada a famosa placa do fim do mundo. É ali também que fica um ponto de informações turísticas com funcionários extremamente simpáticos e prontos para te ajudar com mapas e dicas. E por lá você ainda consegue um carimbo gratuito no seu passaporte comprovando oficialmente sua visita à cidade.

ushuaia-1

Dia 2: Fizemos o passeio de navegação pelo Canal Beagle logo pela manhã. É possível comprar ali na hora, mas para garantir fechamos antecipadamente pela internet, já que o preço é tabelado. O canal é divido ao centro entre Argentina e Chile, sendo assim, a navegação acontece por águas argentinas, mas também dá para ver montanhas e ilhas do lado chileno do canal. O passeio dura 2h30 e certamente é um dos obrigatórios para qualquer roteiro.

ushuaia-3

Conforme o barco vai se distanciando, você tem uma visão linda da cidade. O trajeto passa pela Ilha dos Pássaros, onde se encontram aves marinhas, e pela Ilha dos Lobos, onde há lobos marinhos e cormoranes (aves que de longe se parecem com pinguins). Também se avista o famoso Farol Les Eclaireurs e, em dias bons, você pode descer na Ilha Bridges para uma caminhada e apreciar uma vista incrível.

ushuaia-4

À tarde, partimos para conhecer o Glaciar Martial. Tinha nevado nos dias anteriores então a paisagem estava toda coberta de neve, mas com um belo dia de sol. O Glaciar Martial está localizado no Cerro Martial, em Ushuaia, a cerca de 7km do centro da cidade. Pegamos um táxi até a La Cabaña (uma casa de chá que parece feita para bonecas e que tem um brownie imperdível!), que fica na base do Cerro Martial, e fomos caminhando até encontrar as montanhas. O caminho não possui placas e nem distância do percurso, então fomos nos aventurando sem saber o que encontrar. O caminho é íngreme e exige fôlego, mas logo a paisagem compensa com as correntes de água, neve pelo chão e todos os elementos proporcionados pela natureza. Anteriormente havia a possibilidade de chegar ao local de teleférico, mas foi desativado. De lá do topo também dá para conferir uma vista incrível da cidade.

ushuaia-5

Dia 3: O último dia reservamos para fazer a – muito aguardada – trilha para a Laguna Esmeralda. É possível contratar um guia para fazer o passeio – recomendado em períodos de neve – mas decidimos ir por nós mesmos. Pegamos uma van do centro da cidade que nos deixou no início da trilha e percorremos os 9,6 km (ida e volta). O caminho é cheio de lama e um chão que afunda, então esteja com roupas apropriadas. A paisagem do passeio vai mudando o tempo todo: floresta, correntes de água, lama, pedras… Há também diversas árvores destruídas pelos castores. É difícil explicar tamanha beleza, apenas vivendo a experiência para saber. Depois de muitas pedras no caminho, você finalmente chega à lagoa, que, em um dia de sol, estava ainda mais linda do que eu imaginava encontrar. De cor esverdeada – daí o nome – a Laguna é alimentada pelo glaciar Ojo del Albino, que compõe um dos mais belos cartões postais da Patagônia Argentina. De lá, é possível avistar as montanhas onde fica o glaciar, logo atrás da laguna. O cenário, o silêncio e o clima do lugar dão uma sensação incrível. Descansamos, fizemos um lanche, tiramos muitas fotos e fomos para o caminho de volta.

ushuaia-8

Escolher Ushuaia para emendar com a viagem à BsAs não poderia ter sido melhor, ainda mais nos belos dias de primavera. E depois de tantas paisagens maravilhosas, achei que talvez Buenos Aires se tornaria sem graça, mas foi só chegar por lá que me lembrei porque amo tanto essa cidade! Explorar a Argentina indo de um local rodeado por montanhas e glaciais até uma cidade com seu caos e ruas movimentadas foi inesquecível.

ushuaia-7

Quem ficou morrendo de vontade de conhecer Ushuaia depois desse relato? Pois é mesmo de perder o fôlego as paisagens que os turistas têm o prazer de contemplar quando lá estão. Muchas gracias, Marina, por nos inspirar com suas palavras e fotos!

Se você quer ler mais dicas de brasileiros que viajaram para a Argentina, visite nossa categoria dica do leitor.

E para quem já foi para Buenos Aires, Córdoba, Mendoza, Jujuy, Ushuaia ou qualquer outra cidade da Argentina, queremos saber como foi sua viagem! Conte para nós e mande seu texto junto com algumas fotos para airesbuenosblog@gmail.com.

Confira todas as nossas dicas de hotéis em Buenos Aires. São vários posts com resenhas, melhores bairros e muitas outras dicas.

Se está planejando sua viagem para Buenos Aires, não deixe de contratar um bom seguro viagem. Ninguém espera que algo aconteça, mas vai que acontece. Melhor estar prevenido, não é?!

COTAÇÃO DE SEGURO VIAGEM AQUI >>

E não deixe de conferir todos os passeios e ingressos que poderá comprar com antecedência. 😉


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *