dicas de mendoza passeio pela cordilheira

Dicas de Mendoza 4: Passeio pela Cordilheira

Dicas de Mendoza 4: Passeios para a Cordilheira

dicas de mendoza passeio pela cordilheira

Puente del Inca, o lugar mais incrível do passeio

Existem vários passeios disponíveis saindo de Mendoza rumo a Cordilheira. O que fizemos foi o de Alta Montanha, o mesmo que a Gisele do Aquí Me Quedo fez. Ele faz o caminho da Ruta 7, a rodovia que liga Mendoza ao Chile, percorrendo cerca de 200 km e passando por Potrerillos, Uspallata, Puente de Picheuta, Polvaredas, Penitentes, Puente del Inca, Parque Aconcagua e termina na Villa de las Cuevas

Reservamos facilmente no site do Al Sol Mendoza, que deixou nossos vouchers na recepção do hotel. O valor era de 250 pesos por pessoa, cerca de 100 reais (preços de julho de 2013). O passeio começa cedo, buscaram a gente no hotel 7h da manhã, e dura o dia todo. Só voltamos lá pelas 18h.

Começamos pela Ruta 7, que em seu começo tem várias bodegas. Entre elas as mais famosas e luxuosas: Bodega Séptima e Ruca Malén. De longe já vemos as montanhas com neve no topo. Uma paisagem lindíssima.

 

dicas de mendoza passeio pela cordilheira

Ruta 7 que liga Mendoza ao Chile

A primeira parada é o Lago de Potrerillos, que é artificial já que foi formado depois da criação de uma represa. Na hora lembrei do Lake Mead e da Hover Dam, que visitamos nos EUA. Na verdade toda a região lembra bastante o Grand Canyon, com formações rochosas bastante parecidas.

dicas de mendoza passeio pela cordilheira

Lago de Potrerillos

Aos poucos vamos subindo e ao lado da rodovia somos acompanhados pelo Rio Mendoza e uma linha de trem. Como fomos em pleno inverno, o rio estava bem vazio, bem diferente do verão, quando ele fica caudaloso devido a água de degelo

A linha do trem está inabilitada já faz alguns anos, uma pena. Ela possui vários túneis bem diferentes, todos feitos há mais de um século.

dicas de mendoza passeio pela cordilheira

O rio e um túnel antigo onde passava o trem dos Andes.

Uspallata é a próxima parada no passeio. Essa cidadezinha foi cenário para o filme “Sete anos no Tibet”, que na verdade foi gravado em plena Argentina. Fizemos um rápido pit-stop num restaurante que também alugava botas e pranchinhas para quem pensava em fazer ski-bunda. Alugamos as botas por 40 pesos, essenciais para evitar molhar todo o pé.

Depois é hora do lugar mais belo de todo o dia: El Puente del Inca. Uma formação da natureza simplesmente sublime que te deixa sem palavras. No local antes havia um hotel, porém uma grande enxurrada destruiu tudo, deixando intacta somente uma pequena capela. A ponte é uma formação de calcário, que era aberto a visitação até 2010. Atualmente só podemos olhar de longe, mas mesmo assim é de tirar o fôlego.

dicas de mendoza passeio pela cordilheira

Puente del Inca, o lugar mais bonito da Cordilheira

Junto do Puente del Inca há um pequeno vilarejo, com comerciantes vendendo vários tipos de artesanatos. São coisas tradicionais e bem baratas. Ótimo para levar de recordação.

dicas de mendoza passeio pela cordilheira

Artesanato no Puente del Inca

As linhas usadas anteriormente pelo trem dos andes também estão lá do lado, construindo uma paisagem que parece de filme.

dicas de mendoza passeio pela cordilheira

Ói o trem

O Parque Aconcágua é o próximo ponto do passeio. Paramos na entrada do Parque e de longe podemos ver o enorme e majestoso Pico do Aconcágua, a segunda montanha mais alta do mundo com 6980 metros de altura. Maior que ele só o Everest. Infelizmente no dia que fomos havia uma nuvem chatinha que tapava o topo da montanha. Mas valeu demais só saber que estávamos tão perto de algo tão grandioso!

dicas de mendoza passeio pela cordilheira

Juro que é o Aconcágua no fundo, tapado por uma nuvem

Logo depois paramos um pouquinho para brincar, esquiar na neve e apreciar a paisagem em um dos pontos mais tranquilos ao lado da Ruta 7.

dicas de mendoza passeio pela cordilheira

Pausa para o Ski Bunda!

É o momento ideal para aqueles que desejam fazer embaixadinha com bola de neve.


O último lugar que paramos é a Villa Las Cuevas, que fica quase na divisa com o Chile. Frio demais com vento muito forte! É de lá que as pessoas sobem para ver o Cristo Redentor dos Andes, porém só está aberto no verão. Não pudemos ir, mas já adiantamos que esse Cristo não está de braços abertos como o do Rio, mas sim segura uma cruz enorme.

Em Las Cuevas paramos para comer num restaurante super familiar onde outras excursões param. A comida não é nada demais. Bastante caseira e básica, serve muito bem para matar a fome e é só isso.

dicas de mendoza passeio pela cordilheira

Villa Las Cuevas

Existe um hostel bem do lado do restaurante chamado Arco Las Cuevas e fiquei imaginando como seria passar a noite num frio danado de lá. Também tem uma chocolateria, mas pena que estava fechada. O clima estava perfeito para um chocolate quente

Depois é hora de fazer o caminho de volta pela mesma Ruta 7, sem nunca tirar os olhos das montanhas.

De volta no hotel nem tinha muito mais o que fazer a não ser desabar na cama de cansaço depois de um dia inesquecível!

 

Veja os outros posts da série de Mendoza

Parte 1: Introdução

Parte 2: Onde ficar

Parte 3: Bodegas

Parte 4: Passeios para a Cordilheira

Parte 5: Passeio de bicicleta

Parte 6: Onde comer e beber

Para ler a série toda de uma vez, basta clicar na categoria Mendoza

Leia sobre Villa Angostura e Cerro Bayo no blog Get Outside.

Para ler os posts de viagens para outros destinos além de Buenos Aires, como San Antonio de Areco, Uruguai e Eua, é só clicar em Outras Viagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

21 comentários

  1. Oi Tulio, tudo bem??

    Queria mto fazer esse passeio q sai de Mendoza e vai pro Aconcagua… mas to meio frustada. Nenhum blog fala q ele para no parque nacional.
    Vc conhece alguma empresa que faça esse?

    Abs
    Manoela

    • Túlio Bragança
      Author

      Manoela, infelizmente nao conheco nao! Talvez pq esse tipo de tour seja mais específico e requeira mais experiencia dos participantes. o passeio de alta montanha que fiz só para na entrada por alguns instantes, mas nada de entrar e conhecer o Parque.

  2. Pingback: Mendoza Parte 2: Onde ficar - Aires Buenos

  3. Túlio, que bom que você curtiu isso, mas eu achei esse passeio uma porcaria, digo, o passeio por ônibus. O local é um dos mais bonitos que já fui, mas recomendo que se faça de carro. Passei o dia inteiro dentro do ônibus de excursão com turistas chatos para parar uns 10 minutinhos em alguns mirantes e ser submetido a um restaurante “jabá” dos guias de turismo. Não desejo para ninguém cair nessa roubada. Conselho para que está pra ir lá: alugue um carro, independente do preço, vá parando pela estrada, entre no parque (que as excursões não vão), curta esse momento maravilhoso que infelizmente eu não pude curtir. Você provavelmente não vai ter outra oportunidade de conhecer os Andes e o Sentinela de Pedra na vida, não desperdice com excursões chatas. Um abraço a todos os viajantes!

    ps: há roteiros no parque só com caminhadas leves, que não precisam de experiência em montanhismo ou trekking.

    • Túlio Bragança
      Author

      Oi, Fernando. Que pena que sua experiência foi ruim. A nossa pelo menos, numa van com um pequeno grupo de turistas foi ótima. Paramos em vários lugares e a explicação da guia durante todo o percurso foi essencial para o passeio.

  4. Luciano

    Túlio, vou para Argentina na primeira quinzena de setembro. Tenho visitado seu blog diariamente e tem me ajudado muito, Parabéns. Queria uma dica sua, pois tenho somente 9 dias para curtir. Estou pensando em ficar 4 dias em Buenos A., 3 em Mendoza e ainda tenho mais 2 dias. Você tem alguma sugestão de outra cidade que vale muito a pena conhecer “no entorno” do caminho entre essas 2?
    Obrigado

    • Túlio Bragança
      Author

      Luciano, eu recomendaria gastar mais tempo em Buenos Aires mesmo. No entorno de Bs As Tem San Antonio de Areco, que temos post aqui no blog, mas vale se vc quer curtir uma coisa mais interiorana.

  5. dominique stefane

    Boa noite tulio ,eu to em duvidas e queria que pudesse me ajudar,eu devo viajar para argentina em junho pretendo ficar 1 semana em buenos aires e 1 semana em mendoza ,mais vou ficar em casa de amigas entao nao vou gastar com passagem,queria saber quando e o gasto em media durante esse tempo ,e se a passagem de aviao para mendoza eu compro no Brasil antes de viajar ou deixo para comprar em Buenos Aires?
    Obragado

  6. Tais

    Olá! Você saberia me dizer se para fazer esse passeio corre o risco de ter algum tipo de nevasca Q impeça o trajeto pela estrada? Ficarei apenas 3 dias em Mendoza em agosto e tenho esse receio….
    Obrigada!

  7. fabricia

    Olá…vou para Mendoza em setembro e visitarei Chandon norton catena e zuccardi é possivel fazer todas elas de transporte publico pelo que eu ando lendo certo?? Pq sao praticamentes na mesma regiao caso da chandon que fica em Agrello mais é facil chegar la..oque vc acha tem algumas dicas pra mim…desde ja obrigada

    • Túlio Bragança
      Author

      Fabricia, você pode até chegar nelas de transporte público, mas depois ir de uma para a outra complica. Só da Norton pra Catena são uns 10km de distância. Se puder veja um motorista ou algum passeio de vinhos.

  8. Pingback: Enoturismo em Mendoza - World Wine Tour

  9. Eric

    Túlio blz? Li seu post sobre Mendoza e gostei muito. Parabéns!
    Poderia me dar uma dica sobre passeios?

    Vamos na semana que vem, você aconselharia reservar os passeios aqui do Brasil ou reservar lá na chegada a Mendoza? Percebi que pelos sites os valores são bem altos, chegando equivalentes a 700 reais.

    ️Abraços !
    Éric

    • Túlio Bragança
      Author

      Oi, Eric! Recomendo reservar lá mesmo. Alguns vc consegue reservar sem ter que pagar nada. Realmente no BR cobram muito.

  10. Pingback: Final de semana em Mendoza | Aires Buenos | Turismo, guias de viagem e segredos de Buenos Aires

  11. Legal a sua viagem! Eu estive na vila Las Cuevas umas 6 vezes. Uma vez de onibus – pois queria subir o cerro Santa Elena e aclimatar para o Cerro Aconcagua (fiquei lá 14 dias), e as outras vezes de carro. Só uma obs.: o Cerro Aconcagua 6.962 msnm é a segunda maior montanha fora da cordilheira do Himalaia e região. A segunda montanha do mundo é o K2. Nesse janeiro de 2016 passamos uma noite em Las Cuevas (em Hostel) Portezuelo del viento. Muito bom.

Curtiu? Comente aí!