Jardim Japonês

Jardim japonês de Buenos Aires, uma ilha nipônica em Palermo

Nasci e cresci numa cidade que até hoje vive sob o slogan marqueteiro de “Curitiba, capital ecológica”, mas sempre tive a impressão de Buenos Aires ser mais verde que minha terra natal. É uma impressão bem errada, na verdade: enquanto Curitiba tem cerca de 65 metros quadrados por pessoa de área verde, na capital portenha este índice mal chega a dez, sofrendo para cumprir com as recomendações da Organização Mundial de Saúde. Mas aí você caminha por uma avenida como a Las Heras e pensa: “nossa, como essa cidade é arborizada!”.

De todos modos, aqui a distribuição de parques é bem desigual, já que a maioria fica no privilegiado bairro de Palermo. E o Jardim Japonês de Buenos Aires não é exceção.

Jardim japonês de Buenos Aires, uma ilha nipônica em Palermo

jardim japones de buenos airesLocalizado nas redondezas do Parque 3 de febrero, mais conhecido como Bosques de Palermo, o Jardim Japonês de Buenos Aires foi inaugurado para marcar a primeira visita de um membro da família imperial à Argentina, em 1967. Atualmente, é considerado o maior jardim japonês do mundo fora do Japão.

jardim japones de buenos aires

O espaço é um complexo ambiental e cultural com muita coisa para se fazer, desde passear por suas pontezinhas bucólicas sobre o lago Tokyo até comprar um bonsai no viveiro Kadan, ou mesmo tomar chá na Chashitsu, casa tradicional onde a bebida é servida cerimoniosamente, à maneira oriental.

Tudo ali exala calma e paz interior, menos as crianças e os turistas barulhentos que ficam simplesmente enlouquecidos com as carpas – há lojinhas vendendo ração especial para elas, que comem feito loucas e são, definitivamente, os peixes mais gordos e coloridos que já vi.

jardim japones de buenos airesComo neste feriado acontecia o festival de cultura japonesa Nihon Bunka Matsuri, havia um batalhão de gente fazendo fila para ver shows musicais, apresentações de karatê e aikidô – sem falar na fila do sushi -, mas geralmente o Jardim Japonês é um lugar muito zen e silencioso, apesar de ficar entre duas vias movimentadíssimas, como a Figueroa Alcorta e a Avenida del Libertador.

Ali também funciona um restaurante de culinária japonesa – dos melhores da cidade, dizem – para almoço e jantar, aberto diariamente, menos às terças (nos finais de semana, é bom reservar). O parque ainda conta com um mirante, centro cultural, biblioteca especializada e lojas de artesanato, onde é possível comprar tsurus e tirar a sorte no Omikuji, oráculo da sorte cujas mensagens em pedacinhos de papel são amarradas num varal ao final da visita.

jardim japones de buenos aires

jardim japones de buenos aires

O ingresso para o Jardim Japonês custa 50 pesos, pouco mais de 10 reais, e é com essa cobrança que a Fundación Cultural Argentino-Japonesa financia o parque, já que o mesmo não recebe subvenção nem do governo japonês, nem do argentino ou da cidade de Buenos Aires. Para quem gosta de ter contato com a natureza e com outras culturas, é um lindo passeio.

Lá também é um ótimo lugar para um pedido de casamento em Buenos Aires.

Veja o nosso post de 2013 sobre o Jardim Japonês.

O Jardim fica pertinho do Rosedal e dos Bosques de Palermo! Aproveite e visite tudo junto!

Jardim Japonês de Buenos Aires
Av. Casares 2966, Palermo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 comentários

  1. Pingback: Roteiro de uma semana em Buenos Aires - Dica do leitor | Aires Buenos | Turismo, guias de viagem e segredos de Buenos Aires

  2. Pingback: Viagem de 11 dias em Buenos Aires - Dica do leitor | Aires Buenos | Turismo, guias de viagem e segredos de Buenos Aires

  3. Pingback: Planetário de Buenos Aires depois da reforma | Aires Buenos | Simplesmente tudo sobre Buenos Aires

Curtiu? Comente aí!