Lo de Jesús, o bodegón gourmet

Por definição, um bodegón se sustenta em cinco ou quatro pilares: porções abundantes, influência italiana ou espanhola (alemã é aceitável também, mas em menor medida), preços acessíveis, muitos anos de histórias e garçons muito profissionais, do tipo que anotam na memória os pedidos e sabem recitar cór e salteado as opções do menu.

Lo de Jesús se enquadra em quase todos esse itens, menos no quesito preço. Mas de qualquer maneira uma visita a esse lugar vale a conta.

O ambiente é de um bodegón clássico, só que mais elegante e caprichado, com atenção para vários detalhes. Na parede, vários quadros-negros com as sugestões de pratos do dia, assim como os vinhos.  O resultado muito bem sucedido do flerte do tradicional com o moderno.

Saindo da ambientação, a comida não decepciona. Quem recomendou o local foi o mestre Barbão, que estava presente na mesa e também já fez um post sobre o Lo de Jesús.  De entrada uns champignones rellenos na medida, depois optei por algo chamado “caseritos de salmón”, que nada mais é raviole recheado de salmão. Uma pintura de delícia. Os outros da mesa foram com coelho e pacú. Sim, o Lo de Jesús tem coelho no seu menu, algo que nunca tinha visto em Buenos Aires.

Agora vamos aos defeitos! O restaurante cobra cubiertos (algo como uma taxa de talheres), uma das coisas mais idiotas de Buenos Aires. Talvez eu me irrite por esse nome, cubierto é igual a talher, mas prefiro acreditar que seja o que eles cobram pelo couvert. No Lo de Jesús é 11 pesos por pessoa. Um cafezinho muito do mais ou menos também custa 11 pesos, uma verdadeira afronta. Mas como todos estávamos lá de buena onda e la pasando bien, nem esquentamos a cabeça.

Vale muito a visita, principalmente para comer majestosamente bem, conhecer um local bonito, caprichadíssimo, com garçons muito eficientes e atenciosos, algo que é raridade na cidade dos Bons Ares.

O Lo de Jesús fica em pleno Palermo, bem perto de toda agitação hype da cidade.

Calle Gurruchaga, 1406, bem na esquina com a Cabrera. Mais no Guia Óleo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários

  1. Pingback: La Martita – bodegón para não por defeito | Aires Buenos

  2. Pingback: Guia Aires Buenos para comer bem – Os melhores restaurantes de Buenos Aires | Aires Buenos

Curtiu? Comente aí!