Dicas de Mendoza, Bodegas

Dicas de Mendoza Parte 3: Bodegas

Dicas de Mendoza Parte 3: Bodegas

Bodega Lagarde, Mendoza

Já diz o ditado mendocino que “El que a Mendoza vino, y no tomo vino, ¡para qué carajo vino!”. Ou seja, visitar a cidade e não visitar uma bodega é como ir ao Rio de Janeiro e não dar um pulinho na praia ou conhecer Buenos Aires, mas não provar um bife de chorizo.

Como existem mais de 900 bodegas na região metropolitana de Mendoza, qualquer lista de quais visitar que você achar vai ser extremamente pessoal. Ou seja, existem realmente opções demais. Impossível listar todas.

Bodega Lagarde, Mendoza

O recomendado, em todos os casos, é fazer algum tipo de tour guiado. Alugar um carro pode ser perigoso, já que você irá encher a cara do líquido de Baco e as vinícolas às vezes são distantes com estradas não lá muito bem sinalizadas. A Sarah do blog From The World testou a Ampora Wine Tour, uma das primeiras no Trip Advisor, e falou super bem.

No nosso caso optamos por fazer um passeio de bicicleta pela região de Chacras de Coria, que fica em Lujan de Cuyo. Lemos várias opiniões sobre esses passeios e acabamos fechando com a Baccus Biking, que nos buscou em casa e proporcionou um ótimo passeio.

Visitamos somente duas bodegas no mesmo dia, escolhendo uma para almoçar, e confesso que foi o ideal. Mais que duas degustações por dia, só pra quem está bem acostumado mesmo a tomar vinho tem bastante resistência. Se você não é muito bebedor, evite exageros.

mendoza bodegas

Para chegar às bodegas, é possível pegar o ônibus número 1 e pedir para o motorista te avisar onde descer. O blog Viaje na Viagem tem dicas para chegar de busão nas vinícolas.

É um pouco difícil se situar no mapa de vinícolas. Recomendo o Mendoza Travel que possui vários mapas que ajudam bastante.

Bodega Lagarde

Bodega Lagarde, Mendoza

Nossa primeira parada do tour de bicicleta, essa bodega é conhecida por ser uma das mais antigas da região, com mais de 100 anos. A Lagarde é de tamanho médio, produz cerca de um milhão de litros de vinho por ano. Uma bodega grande, como a López, produz 40 milhões para se ter uma ideia.

O passeio na Lagarde é muito bom e o guia Francisco é bastante simpático, relatando todos os passos para fazer o vinho e os espumantes do lugar. Você vê as máquinas que separam as uvas, os tonéis gigantes, o lugar onde eles deixam os vinhos esperando o tempo certo, os vinhedos e termina tudo com uma degustação explicativa.

Para quem não entende tanto de vinho como eu, é interessante notar as diferenças de qualidade entre os vinhos da marca, do mais básico ao de mais alta gama. Eles possuem dois tipos de degustação, uma dos mais básicos e outra que incluiu as estrelas da marca. A diferença de preço é bem pouca, 20 pesos, cerca de 4 dólares, e vale a pena. A grande estrela da Lagarde é o vinho Henry, que custa em torno de 50 dólares.

A Lagarde está bem próxima a Luigi Bosca, perfeito para emendar uma visita na outra.

Clos de Chacras

Clos de Chacras, Mendoza

Taí uma bodega pequena, do estilo boutique. Ou seja, pouca produção, mas muita qualidade. Como estávamos mortos de fome depois de quilômetros pedalados, fomos direto pro restaurante da bodega, que é super aconchegante. Um lugar cálido, pequeno e com ótimo atendimento. A comida realmente é sensacional. A carne ojo de bife estava no ponto e perfeita. O canelone de salmão então nem falar. Fizemos a degustação de três vinhos, que tem um descontinho muito bom para quem visita com a Baccus Biking. Todo o almoço mais a degustação para duas pessoas saiu 300 pesos (preços de julho de 2013), cerca de 55 dólares. Saímos de lá já bastante alegrinhos com tanto vinho. O Buenos Aires para Chicas também tem post do Clos de Chacras.

Ruca Malén

Mais afastada de Mendoza, na Ruta 7 que leva a Cordilheira, a Ruca Malén é uma bodega conhecida pelos seus vinhos bastante finos. Na sede da vinícola eles continuam com essa altíssima qualidade também na comida, oferecendo um menu de 5 passos, cada um harmonizado com um produto da marca. Mais sobre isso no blog From The World.

Terrazas:  possui uma bela infraestrutura para receber os visitantes. Mais no blog Buenos Aires Para Chicas.

Luigi Bosca: bem pertinho da Lagarde. Site: http://www.luigibosca.com.ar/

Bodega La Rural: os produtores do vinho Rutini, bem popular entre os visitantes. Site: http://www.bodegalarural.com.ar/

Bodega Séptima: próximo a Ruca Malén, produz um dos meus vinhos preferidos. Site: http://www.bodegaseptima.com/

López: gigante, enorme produção. Ótimo para quem quer conhecer mais a indústria do vinho. Site: http://www.bodegaseptima.com/

 

Veja os outros posts da série de Mendoza

Parte 1: Introdução

Parte 2: Onde ficar

Parte 3: Bodegas

Parte 4: Passeios para a Cordilheira

Parte 5: Passeio de bicicleta

Parte 6: Onde comer e beber

Para ler a série toda de uma vez, basta clicar na categoria Mendoza

Para ler os posts de viagens para outros destinos além de Buenos Aires, como San Antonio de Areco, Uruguai e Eua, é só clicar em Outras Viagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 comentários

  1. Pingback: Mendoza Parte 2: Onde ficar - Aires Buenos

  2. Pingback: Dicas de Mendoza Parte 5: Passeio de Bicicleta - Aires Buenos

  3. Pingback: Dicas de Mendoza Parte 6: Onde comer - Aires Buenos

  4. Pingback: Mendoza Parte 1 - Uma cidade que é muito mais que vinho - Aires BuenosAires Buenos

  5. Pingback: Quais vinícolas visitar em Mendoza, na Argentina? - 360meridianos

Curtiu? Comente aí!