Minhas memórias portenhas – Dica do leitor

Uma brasileira que mora em Londres e se sente em casa na Argentina. Dá pra entender? Bem, essa é a Heloisa Righetto, amiga nossa e que também tem um blog sobre viagens, o completíssimo Aprendiz de Viajante. Casada com um argentino, já visitou Buenos Aires várias vezes. Hoje ela conta na Dica do leitor um pouco de suas memórias portenhas para te inspirar a visitar a cidade.

Se você ficar realmente inspirado com as dicas da Helô, uma boa forma de planejar sua viagem para a capital portenha é com o Guia Básico: 4 dias em Buenos Aires. E caso você, assim como a Helô, já conheça a cidade, o melhor mesmo é fazer alguns passeios diferentes e bem portenhos. Isso você encontra no Guia Lado B dos pontos turísticos de Buenos Aires.

Minhas memórias portenhas – Dica do leitor

dica_do_leitor_3

Eu tenho o privilégio de poder experimentar Buenos Aires como um local quando estou na cidade. Na verdade, eu não tenho muita escolha, pois visitar Buenos pra mim é sinônimo de visitar família. Meu marido – adivinha o nome dele? Martin! – é portenho nato, e apesar de ter mudado para São Paulo aos 15 anos, nunca perdeu sua essência argentina, que vem à tona quando ele visita sua cidade natal e convive com a família.

Isso não quer dizer que não fazemos programas turísticos. Na minha primeira vez lá, com ele, seguimos a risca um roteiro estilo “Buenos Aires para principiantes” e eu amei tanto a cidade que comecei a indagar o Martin sobre a possibilidade de morarmos lá no futuro.

dica_do_leitor_4

Bom, o futuro nos trouxe para Londres, mas desde a primeira viagem a Buenos Aires tivemos a oportunidade de retornar algumas vezes. Cada nova ida nos mostra algum cantinho que não conhecíamos, mas também fazemos questão de – entre uma parrillada e outra na casa dos primos – voltar aos lugares emblemáticos: Avenida Corrientes, Obelisco, Recoleta, Palermo, Puerto Madero, San Telmo, Boca, Casa Rosada… Aquele roteiro “Buenos Aires para principiantes” que fizemos juntos pela primeira em 2004!

dica_do_leitor_2

Uma das memórias mais fortes das minhas viagens a Buenos são as paradas para o submarino com tostado. Sabe chocolate quente e misto quente? Então, só que MUITO melhor. O pão de miga, usado pro tostado, é fino e macio, então você não se sente ‘estufado’ mesmo se comer 2, ou 3 ou… Bom, melhor deixar pra lá. E o submarino é mais que uma bebida de inverno, é um showzinho gastronômico particular. Nenhum copo de nescau terá a mesma graça depois de você provar um autêntico submarino portenho (vá ao Café El Vesuvio na Av. Corrientes, mas em todo lugar tem!). Pra fazer em casa, compre um carregamento de chocolate Aguila!

dica_do_leitor_5

Outra coisa que eu adoro e presto muita atenção quando estou na cidade é o fileteado. O tradicional fileteado portenho, desenho que enfeita placas de lojas e até alguns ônibus. Eu sou formada em design e gosto muito de tudo que tem relação com arte, e esse grafismo tão particular do fileteado é fascinante. Eu e o Martin compramos um livro, e o Martin inclusive tem uma tatuagem com fileteado. Quando levamos o livro para o tatuador ver e pesquisar inspiração, ele ficou boquiaberto! Então fica aí uma dica pra quem gosta desse tipo de assunto: preste atenção nas placas de lojas e restaurantes (principalmente em La Boca).

dica_do_leitor_6

Continuando nesse assunto, quem curte design e decoração pode dar um pulinho no Buenos Aires Design Center, na Recoleta. Tem várias lojas de objetos decorativos e coisas para cozinha, e foi nesse shopping que eu e o Martin compramos as primeiras coisas para o nosso apartamento (o qual na época nem estava pronto ainda). Xícaras de café que tenho até hoje (estão como novas!), e sempre que uso me fazem lembrar da cidade e da nossa família lá.

E para fãs de museus como eu, aconselho programar uma visita ao Museo de Bellas Artes. É imenso, abrange várias escolas, estilos e movimentos artísticos e tem um acero riquíssimo. A entrada é gratuita e entre os destaques você encontrará obras de Courbet (pintor do famoso e polêmico quadro ‘A Origem do Mundo), Rubens, El Greco, Modigliani, Degas e até Picasso. Não deixa nada a desejar para os grandes museus europeus.

dica_do_leitor_1

Não vejo a hora de voltar a Buenos Aires, escrever sobre a cidade deu uma saudade imensa! Sorte que tenho em casa um argentino pra chamar de meu : )

dica_do_leitor_7

Ótimas dicas, Helô! Muito obrigada por compartilhar como é conhecer a cidade com um verdadeiro portenho. O fileteado é patrimônio argentino. Uma boa dica é levar um quadrinho nesse estilo de lembrança pra casa! 

E para quem quer mais dicas de viagem é só visitar a categoria DICA DO LEITOR.

Precisamos de mais relatos para o blog, então conte para nós um pouco da sua experiência na Argentina! Escreva um breve relato para airesbuenosblog@gmail.com e não se esqueça de mandar também algumas fotos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 comentários

  1. Pingback: 5 restaurantes em Buenos Aires que não são parrilla -

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *