tour noturno buenas noches

O que aprendi morando 11 anos em Buenos Aires

Em fevereiro de 2017 completo 11 anos do dia que cheguei no aeroporto de Ezeiza com mala e cuia para uma nova vida. São 11 anos de Buenos Aires e também 11 anos de Aires Buenos. Uau!

Nesse tempo na capital argentina muita coisa mudou na minha vida e aprendi valiosas lições. Seja alimentação, comportamento ou expectativas com a vida, aqui alguns desses ensinamentos.

O que aprendi morando 11 anos em Buenos Aires

1. Aproveitar mais a vida

Parque Centenário

Os portenhos viajam mais, ficam menos em casa, comem mais fora em restaurantes, voltam mais tarde das baladas. É uma vida muito mais plena. Enquanto morava no Brasil eu me preocupava muito em ter coisas, acumular bens e outras bobagens. Não que eu seja um irresponsável, sem pensar no amanhã, mas sim comecei a valorizar as experiências, encontros e momentos muito mais.

2. Usar e abusar da cidade

Dicas sobre Buenos Aires

Parques, eventos, feiras, shows a céu aberto, pedaladas. Talvez a lição que aprendi mais rápido com os portenhos foi aproveitar a cidade, usar o espaço público não só para caminhar de um lado para o outro.

Todo fim de semana de sol na cidade é a mesma coisa. As pessoas saem em hordas para os parques, enchendo de vida a cidade. Nada de ficar em casa assistindo Faustão. A vida acontece do lado de fora. É claro que ter uma cidade segura e uma prefeitura que incentiva esse tipo de evento faz toda a diferença. Taí uma lição que os brasileiros podiam aplicar em suas cidades.

3. Gostar de vinho de verdade

anuvawines

Antes de me mudar para cá eu era do tipo de pessoa que perguntava se tinha vinho doce ou seco. Amigos, se você faz esse tipo de questionamento pode ter certeza absoluta que você não sabe nada de vinho.

Com tanto Malbec à disposição era natural que eu conhecesse mais de vinho. Visitei vinícolas de Mendoza, de Salta, fui a várias degustações em Buenos Aires e, mais importante, visitei inúmeras vezes o supermercado chinês perto de casa para comprar muchos vinos! Não que eu seja um sommelier agora, mas pelo menos sei diferenciar as uvas e a qualidade de um vinho.

4. Empreender

Crise depois de crise transformaram os argentinos em pessoas muito resilientes e criativas. As pessoas tem que achar um jeito de se virar no meio a tantas incertezas. Foi isso que aconteceu comigo.

Durante alguns anos o governo argentino colocou vários bloqueios para a compra de moeda estrangeira. Era complicadíssimo, burocrático e no final você só conseguia trocar uma mixaria. Eu, que trabalho e recebo salário em pesos, fiquei muito preocupado porque afinal como eu ia conseguir reais para poder visitar minha família no Brasil? A partir disso que pus como objetivo ter um blog não só como passatempo mas como uma renda paralela. Fui atrás, aprendi um monte e coloquei a cara a tapa. Hoje o Aires Buenos vende guias de viagem, fazemos tours, temos parcerias com agências de turismo e ganha ainda uma graninha de publicidade. Tudo isso por causa de uma crise.

Se você está vindo para Buenos Aires, adquira um dos nossos ebooks ou faça uma reserva em algum passeio do Aires Buenos Tour! Eles são fundamentais para que o nosso blog continue ativo trazendo o melhor conteúdo da capital argentina!

5. Ser mais paciente

Definitivamente essa é a lição mais difícil, que ainda falta um tiquinho para eu aprender mesmo. Em Buenos Aires a vida acontece um pouco mais devagar. A fila do supermercado é mais lenta, o fast food só tem fast no nome, os garçons demoram séculos para te atender. É preciso paciência. Tem dias que tenho, tem dias que ela passa longe.

6. Acreditar em mim

o que aprendi em buenos aires

Créditos: Shutterstock

Existe aquela piadinha clássica que até mesmo o Papa Francisco contou: o melhor negócio do mundo é comprar um argentino pelo que ele vale e vendê-lo pelo preço que ele acha que vale. Piadas à parte, essa frase mostra claro uma coisa. Os argentinos são muito confiantes e confiam muito em si mesmos, o que para muitos pode ser visto como arrogância.

O fato é que se nem você acredita no seu potencial, quem vai acreditar então?

7. Relaxar

É uma grande ironia dizer que a Ciudad de la Fúria, como muitos chamam Buenos Aires, me ensinou a ser mais calmo. Talvez seja isso com um pouco de misto da idade que vai crescendo.

Tem coisas que não valem a pena tanto stress, já outras coisas que não vão mudar então pra que esbravejar. Vamos escolher nossas batalhas e ficar bravo de verdade só quando a coisa pegar mesmo!

Muchas gracias a Buenos Aires e a todos que me ensinaram tanto nesses 11 anos. Há muito ainda para se aprender!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

17 comentários

  1. Guilherme

    Ainda lembro do blog engatinhando.
    Um dos culpados por esse vício chamado Buenos Aires. As vezes me pego vendo videos repetidos do Aires Buenos só para matar as saudades da cidade rs
    Muitos dos lugares que visito em Buenos Aires são dicas encontradas aqui. Ontem mesmo fui ao Gato Negro graças a um post da Mariana, com esse olhar de descoberta da cidade que ela consegue passar maravilhosamente bem.
    Vida longa ao Aires Buenos!

    • Túlio Bragança
      Author

      Valeu, Guilherme. Muito obrigado por sempre prestigiar nosso bloguito. elogio de quem conhece Buenos Aires como vc é outra coisa!!

  2. Feminino

    olha, Túlio em Setembro estarei indo para Buenos Aires, queria dicas de lugares e tal, como vai ser minha primeira vez queria que você me falasse um pouco.

  3. Magda Zambelli

    Olá iremos a BA no final do mes. Poderia indicar um bom espetáculo de tango sem muita cara de “só para turista”? Onde poderia encontrar a indicação dos melhores restaurantes de BA ?Obrigada

  4. Priscilla

    Olá Tulio, tudo bem?
    Primeiramente, parabéns pelo blog, ele é extremamente esclarecedor e ajuda muito.
    Estou na eminência de mudar para a Argentina, de mala, cuia e família, e queria indicação de bairros e valores médios de aluguéis. Pode me ajudar?

    • Túlio Bragança
      Author

      Priscilla, depende muito de onde vc vai trabalhar e por onde vai se mover. Veja perto do metro, linha D e B, sao os bairros que mais gosto.

  5. Martha

    Oi, Túlio!
    Parabéns pelo blog!!! Acompanho todas as postagens e sempre anoto as novidades!!! Amo Buenos Aires e volto sempre que posso. Da próxima, vou fazer o tour noturno!!!
    Vcs não vão montar nenhum pacote para Salta e Jujuy aproveitando os inúmeros feriados desse ano? Adoraria ir com vcs!!!

    • Túlio Bragança
      Author

      Oi, Martha! Salta e Jujuy são duas belezas mesmo. Nós queremos voltar porque fomos muito rápido!

Curtiu? Comente aí!