Parque Centenário

Tire um dia pra passear no Parque Centenário

Se você olhar um mapa de Buenos Aires, ali pela região de Villa Crespo, Almagro e Caballito tem um parque em forma de círculo perfeito, circundado pelas avenidas Patricias Argentinas, Angel Gallardo, Días Vélez e Leopoldo Marechal.

Essa bolinha verde é o Parque Centenário, que ganhou este nome em homenagem aos 100 anos da Revolução de Maio. Como isso foi em 1910, o próprio parque também se tornou, literalmente, centenário. Mas até hoje preserva seus encantos e atrai portenhos que vêm de longe para descansar em seu gramado, praticar esportes ou ver espetáculos em seu anfiteatro.

Tire um dia pra passear no Parque Centenário

Parque Centenário

Em 1898, quando a prefeitura de Buenos Aires comprou este enorme terreno da família Lezica, a ideia era chamar o lugar de Parque del Oeste ou Parque Central. Só depois é que batizaram com o nome atual. O desenho é do paisagista Carlos Thays, o mesmo que fez o Jardim Botânico e muitos outros hermosos parques portenhos.

Parque CentenárioTudo bem que os parques mais bonitos e bem cuidados de Buenos Aires estão possivelmente em Palermo, mas o Centenário vale uma visita por vários motivos. Além do laguinho central, dos murais e das esculturas do italiano Eduardo Rubino e do francês Emilio Peinot, o parque inaugurou durante o governo de Juan Domingos Perón um anfiteatro ao ar livre muito bonito, batizado com o nome de sua esposa Evita. A obra do arquiteto Jorge Sabaté foi construída em 1953 para ser o palco dos espetáculos de verão do Teatro Colón, e ganhou uma revitalização em 2009. O teatro fica na entrada pela rua Leopoldo Marechal, perto do cruzamento com a Angel Gallardo. Aos finais de semana rolam ali muitos shows de altíssimo nível, todos gratuitos. Já vimos alguns músicos que adoramos, como os uruguaios Ana Prada e Fernando Cabrera, o brasileiro Vitor Ramil e a argentina Sofía Viola.

Parque CentenárioOutro atrativo do Parque Centenário é sua famosa feira de livros, revistas e discos usados, também na entrada pela rua Leopoldo Marechal. Dá para garimpar muita coisa boa e a bom preço ali naquelas calçadas. A feira acontece todos os dias das 10h às 22h.

Parque Centenário

Por fim, se você estiver com crianças, pode ser divertido (ou no mínimo pitoresco) visitar o Museu Argentino de Ciências Naturais Bernardino Rivadavia, em frente ao anfiteatro. Idealizado em 1812, é o museu mais antigo da Argentina, e desde a década de 1930 ocupa este prédio construído especialmente para ele. Estive lá muitos anos atrás e lembro que me pareceu um tanto descuidado, mas é bem educativo e tem um setor de paleontologia interessante, onde se pode ver fósseis de dinossauros patagônicos. Sua coleção é uma das mais completas de toda a América Latina. O museu abre diariamente das 14h às 19h e a entrada custa 25 pesos.

Parque Centenário

Por tudo isso, o Parque Centenário é uma ótima opção de passeio para quem quer sair um pouco do circuitão turístico de Palermo-San-Telmo-Recoleta.

Como ir ao Parque Centenário

Para chegar lá o melhor é ir de Subte, o metrô portenho. Pegue a linha B, vermelha, e desça na Estação Angel Gallardo.

Conheça também um restaurante pertinho dali que serve comida africana, e outras 1o restaurantes para conhecer na Villa Crespo

Saiba mais sobre o bairro de Villa Crespo.

Veja todos os posts da Mariana Sanchez na seção VIDA PORTENHA.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários

  1. kikadelpiero

    Faltou falar da feirinha de sábado. Já garimpei muito souvenirs por lá.
    PS: o museu está descuidado não, e tem um acervo riquíssimo.

  2. Pingback: 1 ano em Buenos Aires: meus lugares preferidos | Aires Buenos | Turismo, guias de viagem e segredos de Buenos Aires

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *