Uma semana com a família em Buenos Aires – Dica do leitor

Post atualizado em

A Lívia veio para Buenos Aires junto com o marido e o filho e hoje conta na dica do leitor como foi a sua viagem. Eles passaram uma semana na capital portenha e conseguiram conhecer bastante coisa. Revezando o táxi com a caminhada eles aproveitaram a viagem de uma semana com a família para conhecer também ótimos restaurantes da cidade.

Se você precisa de um guia fechadinho para a sua viagem, veja o Guia Básico de Buenos Aires – O que fazer em 4 dias. Mas se você procura fazer uma viagem visitando os pontos turísticos menos tradicionais, recomendamos o Guia Lado B dos pontos turísticos em Buenos Aires.

Uma semana com a família em Buenos Aires

dicadoleitor_2

7 de março de 2015, sábado

Eu, meu marido e meu filho (Carlo e Henrique, respectivamente) chegamos no Aeroporto de Ezeiza num sábado, por volta das 20h.

Nos hospedamos no Centro, na Rua Paraguay. Ao chegar, fizemos o check-in , deixamos as malas no apartamento e com a fome que estávamos (pois não comemos em Ezeiza) acabamos caminhando até a Avenida Córdoba e jantando num dos restaurantes ali mesmo. O nome era My House e comemos bife de chorizo, batatas fritas, um ravióli e bebidas, e o total deu em torno de 500 pesos. Voltamos para o hotel lá pra meia noite e as ruas estavam movimentadas, com pessoas passeando tranquilamente.

dicadoleitor_9

8 de março de 2015, domingo

Após o café da manhã com várias media lunas deliciosas, partimos para o nosso primeiro destino na linda cidade de Buenos Aires: feirinha de San Telmo, que acontece aos domingos. Pra chegarmos até lá pegamos um táxi na rua do hotel, a corrida ficou em 45 pesos. Ficamos encantados com a feirinha, que reúne artesanato, couro, antiguidade e claro, música… Vimos dois grupos tocando instrumentos, o que confere um ar diferente à feirinha… A Rua Defensa fica repleta de barraquinhas e o que nos chamou atenção foi um vendedor de espanador de pó! Kkkkk! Ele andava de um lado para o outro com aquele monte de espanador, foi no mínimo, engraçado!

Seguimos pela Defensa e avistamos o Mercado de San Telmo. Entramos e nos deparamos com um mercado antigo, mas cheio de lojinhas interessantes que em sua grande maioria vendiam antiguidades, vinis, etc… Porém, lá no meio, algumas barracas com verduras e frutas, açougue e sim, encontramos um restaurante-bar e paramos ali pra comer empanadas e tomar café. Foi a melhor empanada que comemos na Argentina.

Saindo do Mercado, caímos na Rua Estados Unidos, onde queríamos tirar uma foto naquele restaurante La Brigada, que disseram que é muito bom. Tentamos entrar pra tirar fotos, porque parece que é temático, voltado pro esporte, mas o senhor do restaurante não deixou, pois não iríamos consumir nada. Fazer o quê né, fica pruma próxima.

Andando mais um pouco pela Defensa, encontramos o banco onde está a Mafalda e ficamos na fila pra tirar foto com ela!

Dali, debaixo daquele calor, seguimos sentido Caminito. Pegamos um táxi e a corrida ficou por volta de 50 pesos. O Caminito é um lugar legal e bem movimentado, no Bairro de La Boca. Gostamos das cores das casinhas e tals. As fotos ali ficam bem bonitas. Um casal que dançava tango veio perto para tentar dançar conosco, mas resumimos num “gracias” e passamos reto…

Do Caminito, fomos a pé até o Estádio do Boca (La Bombonera), que fica a uns três quarteirões dali. Chegando no Boca, fizemos a visita guiada e foi muito interessante, meu marido e filho adoraram! A visita dura algo em torno de 60 minutos e vale a pena!

Jantamos no restaurante “El Establo”, que fica na própria Rua Paraguay onde ficamos hospedados. Comemos bife de chorizo, omelete, salada mista e batata frita, e ficou em torno de 560 pesos.

dicadoleitor_3

 

9 de março de 2015, segunda

Puerto Madero! Que lugar lindo! Andamos pelos diques debaixo do calor escaldante e digo: foi muito legal! A paisagem é linda, o lugar aconchegante e há vários restaurantes nos quais dá pra verificar os preços das comidas, pois a maioria tem cardápio na porta (o que facilita e muito a vida do turista).

O ponto alto do passeio em Puerto Madero foi quando colocamos o nosso cadeado com nossos nomes numa das correntes perto da “Ponte da Mulher” e jogamos a chave na água. Até nosso filho teve a inicial do nome dele escrita no cadeado!

dicadoleitor_4

Visitamos a Fragata Sarmiento, que cobra 5 pesos a entrada, e também vale a pena pra quem gosta do tema. Muita gente passa na frente e desconsidera entrar nela, mas é bem legal e vale a visita.

Já com fome, atravessamos a Ponte da Mulher e almoçamos no Mostaza (parecido com o Mc Donald’s, com o mesmo esquema). Enquanto estávamos ali sentados almoçando, observamos pessoas andando de patins e passeando, o que deixou o lugar ainda mais lindo!

Despedimos-nos de Puerto e fomos a pé em direção à Casa Rosada e pernas pra que te quero! Andamos, andamos e lá chegamos! Muito bonita! A bandeira da Argentina hasteada e a Praça de Maio dão um toque especial no local. Algumas pessoas estavam sentadas na grama descansando, aproveitando a sombra. A Casa Rosada estava com seus arredores tomados por policiais, mas apesar da quantidade deles, tudo estava bem tranquilo. Andamos mais um pouco e paramos na Catedral de Buenos Aires. Merece a visita. Muito cansados estávamos, então, pegamos a Avenida San Martin e fomos a pé pro Hotel. Passamos pelo Falabella, mas o cansaço não deixou a gente entrar.

À noite, assistimos um espetáculo de tango com duração de uma hora e pouquinho no Centro Cultural Borges, que fica dentro da Galerias Pacífico. Jantamos no KFC da Galerias Pacífico e o total deu 350 pesos, com lanches, fritas e refrigerantes.

 

10 de março de 2015, terça

Por quase 50 pesos (desde o Centro) chegamos ao Cemitério da Recoleta, no qual está o túmulo da Evita e de várias outras pessoas importantes. O Cemitério é interessante pois os caixões ficam aparentes, dá pra ver do lado de fora das imponentes construções. O entra e sai de turista é grande e no meio dos túmulos há vários gatos! A visita em si foi bem rápida, mas poderia ter sido mais interessante se tivéssemos um guia, pois há muita história a ser contada ali.

Ao lado do cemitério tem um igreja e logo abaixo o shopping Buenos Aires Design, onde fica o Hard Rock Café. Ah, ao lado do cemitério tem o shopping Recoleta Mall, o mais novo de Buenos Aires, que o taxista disse que é bem bonito.

A pé, e partindo do Buenos Aires Design, atravessamos a ponte que liga a Praça Francia à Faculdade de Direito e chegamos na Floraris Genérica, que estava aberta, porém, em manutenção (tapumes ao redor), então não deu pra chegar perto e ver a lâmina d´água que tem embaixo.

Em seguida, atravessamos a avenida e entramos no Museu de Arte Moderna, no qual a entrada é gratuita e dá pra gastar um bom tempo ali, pois são muitas as obras de arte interessantes.

Como não havíamos almoçado fomos ao Hard Rock e nos deliciamos com os lanches. O lugar é bem legal, vale para tirar fotos! Subindo a escada de madeira, há instrumentos musicais e roupas de cantores e bandas famosas. Claro que passamos na loja para comprar camisetas!

Andando muito, mais de 6 quarteirões, e chegamos na Livraria Ateneo, que fica dentro de um antigo teatro. Nem precisa dizer que é lindo!!

A Recoleta é bem bonita, tem várias praças e parece ser bem segura. Vimos muitas crianças com uniformes escolares diferentes dos que são usados no Brasil, eles vão elegantes para a escola!

Jantamos pizza a 45 pesos. Hahahaha.

11 de março de 2015, quarta

A primeira atração da quarta-feira: Planetário!

Tem um banco bem grandão no lado de fora do Planetário, que resultou em fotos engraçadas. O Planetário estava aberto e durante o dia há três apresentações sobre o céu que, se não me engano, custam 40 pesos por pessoa. Como estávamos querendo visitar outros lugares ali por perto, a apresentação acabou ficando pra outra visita. Gostaríamos de ter visto o Planetário iluminado, pois por fotos é lindo, imaginem ao vivo!!

 

dicadoleitor_5

Atravessando a avenida, andamos, andamos e andamos e chegamos ao lugar mais lindo de toda a Buenos Aires, segundo nossa humilde opinião: o Rosedal! Lá é um lugar perfeito pra descansar, tirar boas fotos e ficar olhando a bela paisagem.

Fomos dali e de táxi, pois é longinho, almoçar no restaurante La Cabrera, onde os molhos para comer junto com o chorizo vêm em forminhas de silicones coloridas e são infindáveis, acreditem, além de deliciosos! Também deixam uma salada mista muito gostosa e pães que, neste restaurante em especial, valeram a pena por conta da qualidade e quantidade. Saímos satisfeitos e mais pobres em 700 pesos. Mas recomendadíssimo! Voltaríamos várias vezes lá!!

Saindo do La Cabrera e tentando pegar um táxi, avistamos um papelaria muito bonitinha, dessas que fazem falta no Brasil, chama-se Papelaria Palermo. Entramos e nos deliciamos com tudo o que tinha ali e que é muito, muito diferente do Brasil. Resumiríamos em uma palavra: simplicidade. Comprei um Livro dos Desejos ali, que nada mais é do que uma cadernetinha em branco, na qual você pode listar todos os seus desejos. Um deles, com certeza, é voltar pra Buenos Aires!

Voltamos de táxi para o Jardim Japonês, o trânsito já estava um pouco pesado. Quanto ao Jardim Japonês, é bonito, é gracioso, mas em nossa opinião, seria um ponto descartável no roteiro. Fomos mais mesmo porque estávamos ali perto e tínhamos boas indicações.

12 de março de 2015, quinta

E quando pensamos que estávamos com a programação quase no final, aparece a ideia de fazermos o percurso: Obelisco, Teatro Cólon, Café Tortoni. No caminho entramos em quase todas as Farmacity que encontramos e também nas Farma Azul.

E aí vai nossa opinião: o Obelisco fica na Avenida Nove de Julho e vale muito a pena tirar fotos por ali, é movimentado, bonito, tem a Evita ao fundo, no prédio e, sinceramente, adoramos.

Atravessando a rua, fomos sentido Teatro Colón, no qual fizemos a visita guiada por 180 pesos por pessoa. Achamos o preço puxado para o que mostra, mas lá dentro é lindo. Então, acaba compensando pela beleza e pelo guia falando em espanhol (ou inglês, como queira) e explicando direitinho o que significa cada coisa.

Café Tortoni: vale para tirar fotos com a fachada do lado de fora. A Confeitaria Colombo no Rio de Janeiro bate de dez a zero. Mas mesmo assim, entramos, pedimos um café, churros e torta de limão. O garçom não nos atendeu direito, os churros estavam puro óleo. Conclusão: garçom sem propina e um tremendo revertério no fígado. Claro que são nossas percepções, mas que não vale a pena gastar dinheiro lá, não vale! Em tempo, 330 pesos para o Tortoni.

dicadoleitor_6

Voltamos a pé pela Avenida Corrientes e atentos aos preços dos alfajores. Compramos vários Terrabussis para trazer para o Brasil, e também Cachafaz nas lojinhas 25 horas. Lá as coisas são mais baratas.

13 de março de 2015, sexta

Resolvemos tirar o dia para conhecer o Shopping Abasto (bairro de comunidade judia) e redondezas. Shopping legal, tomamos um sorvete no Freddo e ficamos um tempo por ali… Como o câmbio não estava tão vantajoso, ficamos apenas olhando mesmo as ofertas, rs!

Dali fomos para o restaurante Don Julio, em Palermo. No caminho o taxista se distraiu e errou o cruzamento que queríamos, mas foi gentil e tirou 5 pesos do valor total (referente à volta dada a toa por ele). Imaginem um restaurante gostoso e com atendimento ótimo. Imaginaram certo! Don Julio! Ali naquele dia deixamos 1000 pesos. Mas nada vai me fazer esquecer da panqueca de doce de leite e do mousse delicioso de chocolate. Já os meninos gostaram do bife de chorizo e da linguiça condimentada.

À noite, fomos fazer comprinhas na Galerias Pacífico e tomar uma casquinha deliciosa de doce de leite no KFC.

Jantamos adivinha o que? Pizza!

dicadoleitor_7

14 de março de 2015, sábado

Dia da volta! Partimos ao aeroporto Ezeiza. Nos despedimos de Buenos Aires, mas com a certeza de que logo voltaremos.

Linda cidade, lindas pessoas!

dicadoleitor_8

Que viagem deliciosa, Lívia! Vocês realmente visitaram muitos lugares, se não todos os mais conhecidos! Muito obrigado por nos enviar seu relato e espero que a família volte em breve para a cidade, porque é mesmo muito gostoso o tempo passado aqui! E eu tive a mesma impressão que você na primeira vez que vi o uniforme escolar das crianças aqui! Hahah! Bem diferente do Brasil mesmo!

Se você gostou dessa dica do leitor e que ver outros relatos, visite a categoria DICA DO LEITOR.

E caso você já tenha visitado Buenos Aires, mas ainda não nos enviou sua experiência, separe algumas fotos e mande junto com o seu roteiro para airesbuenosblog@gmail.com.

Confira todas as nossas dicas de hotéis em Buenos Aires. São vários posts com resenhas, melhores bairros e muitas outras dicas.

Se está planejando sua viagem para Buenos Aires, não deixe de contratar um bom seguro viagem. Ninguém espera que algo aconteça, mas vai que acontece. Melhor estar prevenido, não é?!

COTAÇÃO DE SEGURO VIAGEM AQUI >>

E não deixe de conferir todos os passeios e ingressos que poderá comprar com antecedência. 😉


6 comentários

    • Vinícius Drummond

      Livia, aonde e a quanto você conseguiu o câmbio? Estou preocupado com a variação do dólar…

      • Vinícius, oi!! Então, na Rua Paraguay, ao lado do hotel Waldorf tem uma loja de couro e a senhorinha tem cabelo roxo ( para ficar fácil a identificação, rs)… demais de confiável, não tivemos problemas com as notas! A maior cotação que conseguimos pegar foi 1 real = 3,8 pesos ( só levamos reais), fizemos a maioria das trocas ali, pois estávamos hospedados na rua e ficava mais fácil…Outro lugar confiável é o Câmbio Justo, tem no face e eles colocam diariamente as cotações, tanto em real quanto em dólar ( inclusive, contratamos o transfer ida e volta de Ezeiza com eles e deu tudo certo, ficamos satisfeitos!) Ahhhh, almoçamos no Don Julio, em Palermo, e vimos que um casal almoçou lá e conseguiu fazer troca do câmbio ( 1 dólar = 12 pesos, à época). Caso vá visitar o Boca, na loja de camisetas e etc deles, eles aceitam real e a cotação tava bem boa se comparado com o resto de BsAs ( 1 real =5 pesos), então, ver se é vantajoso pagar em real por conta da cotação também é uma saída. Espero que dê tudo certo!! Ps. se eu pudesse morar em BsAs, tenha certeza que eu iria…adorei lá! kkkkkk, ô cidade linda! Bom, espero que eu tenha ajudado um pouco! Abraços e boa sorte!!

  1. Olá!! Muito bom poder compartilhar experiências!! Beijos a todos que fazem do “AiresBuenos” o melhor ponto de encontro pra quem quer dicas e informações de BsAs!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *