Viagem de lua de mel em Buenos Aires – Dica do leitor

O dica do leitor de hoje é de um casal que fez sua viagem de lua de mel em Buenos Aires! Eles vieram em dezembro de 2014, fizeram vários passeios tradicionais e andaram bastante para conhecer bem a cidade! E o melhor de tudo é que colocaram todos os gastos que tiveram, daí já dá para ter uma boa ideia de quanto você deve trazer na sua viagem.

A Mila nos contou o roteiro dela e do marido de sete dias por aqui, mas se você está pensando em passar menos dias em Buenos Aires, recomendamos o nosso Guia Básico – O que fazer em Buenos Aires (4 dias). Tem também um outro roteiro, mais alternativo e que foge do circuito tradicional de turismo, é o Guia Lado B dos pontos turísticos de Buenos Aires.

Viagem de lua de mel em Buenos Aires – Dica do leitor

dica_do_leitor_1

Túlio, resolvi te mandar esse roteiro e relato de viagem pois o seu blog me ajudou muito nas pesquisas enquanto estava planejando a viagem para Buenos Aires. Peguei várias dicas aqui e pela sua opinião e pelos comentários fui decidindo o que iríamos fazer ou não. Esse foi um dos melhores e mais detalhados blogs que achei sobre BsAs e te agradeço muito por isso.

06/12 – Sábado

Pegamos o avião em Ribeirão Preto rumo a Buenos Aires às 6h30 e chegamos em Congonhas por volta das 07h30. Após pegar as malas, descemos ao subsolo para pegarmos o ônibus da Tam que leva de Congonhas a Guarulhos, mas por medo de que não desse tempo de pegar o nosso próximo vôo, optamos por pagar um shuttle que tem um guichê ali na saída do aeroporto. Pagamos R$38,00 por pessoa, mas no fim nem teria sido necessário. Em Guarulhos, pegamos o vôo às 12h15 e chegamos lá por volta das 14h10. Como tinha me esquecido da dica sobre o Tienda Leon, pegamos um táxi de fora do aeroporto, o que foi a maior besteira que fizemos na viagem. Pagamos 170 pesos para o taxista nos levar do Aeroparque a Recoleta, quando, na verdade, a corrida daria uns 80 pesos. Fora que tivemos que dar uma gorjeta pro cara que estava organizando a fila e abrindo as portas dos táxis para os turistas. Demos R$10,00 porque não tínhamos dinheiro trocado… A maior furada! Rsrs

Chegamos no apartamento que tínhamos alugado no AirBnb por volta das 14h50 e uma amiga da dona já estava lá nos esperando. Indico muito o site Airbnb, achei muito confiável e fiquei muito satisfeita com o local que ficamos. Nesse dia, não planejamos nada, porque não tínhamos certeza se conseguiríamos pegar o segundo vôo, então deixamos o dia livre. Foi bom porque andamos pelas redondezas, descansamos e fizemos compras no Carrefour Express que tinha ali perto. Também aproveitamos para marcar com o Duda de ir até o apartamento trocar dinheiro para nós. O Duda e a Junya trabalham no Turismo Baires (estão no face) e são super confiáveis. Trocamos mais de mil reais com eles e não tivemos nenhum problema com notas falsas. Ele nos explicou como identificar uma nota falsa e já trouxe todas marcadas para que não houvesse nenhum problema. Eles são brasileiros e estão sempre disponíveis para atender os clientes e são muito simpáticos.

No jantar, fomos no La Continental que tem perto do Recoleta Mall e experimentamos empanadas. Pagamos 106 pesos em 4 empanadas e 2 cocas de lata.

Gastos do dia: R$10,00 de gorjeta, 170 pesos do táxi para duas pessoas, 187 pesos do Carrefour e 106 pesos das empanadas no La Continental para duas pessoas.

07/12 – Domingo

Nesse dia, planejamos ir à feira de San Telmo a pé, mas infelizmente estava um dia bem chuvosinho. Saímos do apartamento por volta das 09:30 e fomos procurar um café. Acabamos entrando no Lé Blé e pedimos um café completo, que vinha medialunas, muffin, café, torradas, etc. E pedimos um capuccino à parte. Pagamos 150 pesos num café da manhã super reforçado e gostoso, mas vimos que não compensaria tomar café todos os dias fora. Por isso, para os outros dias compramos pão, presunto, muçarela, suco e tudo mais para tomarmos café sempre no apartamento.

Quando saímos de lá, estava chovendo, então resolvemos voltar para o apartamento. Esperamos até umas 11:00 e resolvemos ir até à feira de táxi, já que não parava de chover. Pagamos 60 pesos para ir da Recoleta até San Telmo. A feira é um passeio que vale à pena, então não nos arrependemos de ter ido mesmo na chuva. Lá, almoçamos num dos restaurantes numa das ruas que cruzam a feira e pagamos 190 pesos num prato de bife de chorizo com batatas fritas, dois ovos fritos, uma coca e sobremesa. A carne estava meio insossa, mas tudo bem.

Depois de olhar a feira e tirar foto com a estátua da Mafalda, resolvemos ir a pé até o estádio do Boca e Caminito. Não é muito longe, dá pra ir tranquilo, mas não achamos o caminho perto do estádio muito seguro. Parecia que iria ter jogo naquele dia, então as ruas estavam com um movimento estranho, por isso não paramos pra tirar foto e fomos direto ao Caminito. O que posso dizer de lá é que vale a visita só pra conhecer e matar a curiosidade mesmo, porque o lugar em si não tem nada demais (na minha opinião e do meu marido). Os souvenirs custam mais caro do que os que dá pra encontrar na feira e é bom pra tirar fotos, só. Uma amiga minha que foi ano passado comeu num dos restaurantes ali perto e disse que não gostou, pois além de ser mais caro, a comida não era tão boa. Depois, pegamos um táxi para voltar para o apê e pagamos 80 pesos. Nesse dia, resolvemos comprar um macarrão no mercado e comer em casa mesmo.

Gastos do dia: 150 pesos do café da manhã para dois, 80 pesos das lembrancinhas, 273 pesos do Carrefour, 190 pesos do almoço (para uma pessoa, já que nesse dia meu marido não quis comer) e 140 pesos de táxi.

dica_do_leitor_2

08/12 – Segunda-feira

Na segunda, tomamos café em casa e fomos andando até o Obelisco. Valeu muito a pena a caminhada, não só pelos pesos economizados com táxi, mas pela bela vista que tivemos da Recoleta até lá. Tiramos algumas fotos do Obelisco e depois descemos para a Praça do Congreso, onde fica o Congreso Nacional, que nos rendeu belas fotos. Depois voltamos pela Av de Mayo e passamos em frente ao Café Tortoni. Nem quisemos entrar porque já tínhamos lido que era legal de visitar pelo lugar mesmo, não tanto pela comida e preço. Então, só tiramos fotos e continuamos em direção à Plaza de Mayo. Como nessa segunda era feriado, conseguimos fazer a visita guiada na Casa Rosada, e devo admitir que foi um dos passeios mais legais que fizemos. Quem puder ir, vale muito à pena e é de graça. Na saída, entramos na Catedral, que também é majestosa.

Depois, resolvemos ir até a rua Florida, mas não achamos nada demais, passeio bem dispensável. A única vantagem foi ter ido na Galeria Pacífico, ter almoçado baratinho no Magic Dragon (acho que é esse o nome) e tomado um sorvete maravilhoso de kiwi, doce de leite e morango no Abuela Goye.

Decidimos voltar para a Recoleta a pé e na volta passamos em frente ao Teatro Colon. Eu queria muito fazer a visita guiada, mas o meu marido não, e no fim optamos por não fazer pois achamos caro (180 pesos por pessoa). Abrimos mão para poder fazer outros programas. Na frente do Teatro, tem uma decoração bem bacana de Natal.

Jantamos pizza num restaurante perto do apartamento. Pedimos pizza e 2 copos de refrigerante.

Gastos do dia: 12 pesos pelas duas garrafinhas de água num kiosco, 148 pesos do almoço, 50 pesos do sorvete, 250 pesos da- pizza para dois e 92 pesos do Carrefour.

09/12 – Terça-feira

Fomos ao Cemitério da Recoleta pela manhã e depois paramos no Starbucks do Buenos Aires Design para tomar um café gelado, pois o dia estava bem quente. Depois, seguimos em direção à Faculdade de Direito, que é uma belíssima construção. Bem ali perto, está a Floralis Genérica, que estava em manutenção, assim como vários prédios estavam em reforma. Tiramos fotos e andamos pela Av. Del Libertador até chegar no Museu de Arte Decorativa. Queria muito ir, mas chegamos cedo e esse museu só abre às 14:00. Então voltamos em direção ao Museu Nacional de Belas Artes, mas como ainda faltava meia hora para abrir, decidirmos ir almoçar primeiro no Hard Rock Café, dentro do Buenos Aires Design. O local é bem legal, mas a salada que pedi não estava lá grandes coisas. Pedi uma Caesar Salad com frango, uma bebida Mango-Berry e uma coca e pagamos 250 pesos.

Saindo de lá, fomos ao MNBA. Às 13h tem visita guiada no museu, não sei se é sempre, mas é bom pra quem gosta. Não fizemos a visita, pois chegamos um pouco depois. Apreciamos as obras e voltamos para o apartamento. No caminho, passamos no Centro Cultura da Recoleta para comprarmos os ingressos para o show do Fuerza Bruta na quinta, que custou 160 pesos cada. De sexta a domingo, custa 180 pesos. Como estava um dia muito quente, resolvemos descansar o resto do dia.

Gastos do dia: 78 pesos do Starbucks, 250 pesos do almoço no Hard Rock, 320 pesos dos ingressos para Fuerza Bruta, 15 pesos pois comprei um mapa do Cemitério da Recoleta por engano (rsrs) e 235 pesos do mercado.

 

10/12 – Quarta-feira

Na quarta, decidimos ir até Tigre de trem. Pegamos um táxi que nos deixou na porta da Estação Retiro. Pagamos 24 pesos em duas passagens de trem de ida e volta, se não me engano. Não tínhamos ideia do que iríamos fazer lá, só que queríamos visitar pelas belas fotos que tínhamos visto, mas chegando em Tigre, percebemos que é um local muito fácil de se guiar. Tem mapas com os principais pontos e restaurantes. Andamos pelo Paseo Victorica e paramos no Museu Naval. Lá, pagamos 20 pesos em duas entradas e ficamos super impactados e admirados. Meu marido gosta muito de armas, navios, canhões, então esse foi o passeio preferido dele e eu realmente achei que valeu a pena. Depois de lá, fomos até o Museu de Arte de Tigre, que comparado com o MNBA, por exemplo, não tem tantas obras nem tanta coisa para se ver, mas vale a visita pelo prédio majestoso e pela vista que dá para o rio.

Depois de sairmos de lá, voltamos até perto da estação, almoçamos no Burger King e voltamos para BsAs. Demos muita sorte, pois o dia estava bem gostoso, não muito quente e sem sinal de chuva, por isso conseguimos aproveitar bastante. Fomo de manhã, lá pelas 10h, e voltamos às 16h30. De novo, pegamos um táxi da estação do Retiro até a Recoleta.

À noite, decidimos provar as empanadas do San Juanino, mas como meu marido estava muito cansado e com os pés já cheios de bolha, eu resolvi ir a pé e comprar para levar. Compramos 10 empanadas por 130 pesos e ainda ganhei uma porque disse que era a minha primeira vez em BsAs! Rsrs!

Gastos do dia: 102 pesos pelas duas corridas de táxi, 24 pesos do trem para Tigre para duas pessoas, 30 pesos do sorvete em Tigre, 20 pesos das duas entradas para o Museu Naval, 13 pesos de uma garrafa de água, 178 pesos dos dois combos do Burger King e 130 pesos pelas empanadas no San Juanino.

dica_do_leitor_3

11/12 – Quinta-feira

Nesse dia, seguimos a dica do site e fomos até o barrio chino para almoçar no BBQ Town. Pegamos o metro na Av. Sta Fé, estação Pueyrredon, e fomos até a estação Juramento. Mais tarde, descobrimos que o trem para bem mais perto do BBQ Town, mas em contrapartida, a estação de trem ficava bem mais longe do nosso apartamento. Para quem nunca leu a dica sobre esse restaurante, vale a pena ler para aguçar a vontade e ir lá assim que tiver uma oportunidade. Eu sou um pouco suspeita para falar, pois tenho descendência coreana, mas eu amei o restaurante e meu marido também. Para ele, a maioria dos pratos era desconhecido, mas ele aproveitou e comeu bastante. Lemos que estava custando 120 pesos, mas quando chegamos lá, já estava 180 pesos. O que posso dizer é que a refeição valeu cada peso gasto, tanto pela comida excelente, quanto pelo ótimo atendimento.

Já que estávamos lá, resolvemos dar umas voltinhas pelo bairro e ver as lojinhas e mercados orientais. Foi um passeio incomum para quem vai a BsAs, mas gostamos bastante do local, das lojas, do restaurante. Compramos algumas coisas e também umas frutas que um carinha estava vendendo perto da estação de trem.

Na volta, pegamos o metrô também, que é baratinho, diga-se de passagem. Pagamos 20 pesos para duas pessoas ir e voltar. Às 20h30, fomos ao espetáculo do Fuerza Bruta, que é algo que eu nunca vi igual na minha vida. Olha que já fui em algumas peças ótimas, mas esse espetáculo é totalmente diferente, imprevisível e interativo. Valeu muito ter aberto mão da visita guiada ao Teatro Colon para ver esse show. Ao sairmos, decidimos pegar um McDonald’s para viagem mesmo.

Gastos do dia: 485 pesos do almoço para dois no BBQ TOWN, 150 pesos com comprinhas de bobagens, 20 pesos de metrô (ida e volta) para duas pessoas, 10 pesos por uma garrafa de água, 43 pesos por 1kg de pêssego e meio kg de cereja e 155 pesos do McDonald’s.

12/12 – Sexta-feira

Na sexta, fomos visitar os bosques e parques de Palermo. Resolvemos ir a pé da Recoleta até o Zoológico, mas chegando lá, decidimos não entrar pois os ingressos custavam algo em torno de 130 pesos. Assim, fomos até o Jardim Japonês e tiramos belíssimas fotos. O ingresso para adultos custa 32 pesos. Depois, andamos até o planetário e visitamos o Rosedal, que é lindo e de tirar o fôlego. Para quem está andando há bastante tempo, compensa demais sentar num dos banquinhos na sombra e admirar a paisagem maravilhosa.

Depois, andamos até a Av. Santa Fé para pegar o metro de volta, mas decidimos almoçar no Kentucky Pizzas antes. Pedimos dois combos, que vinham com 2 pedaços de pizza e um copo de refrigerante cada e pagamos 120 pesos. Depois de comer, pegamos o metro na estação Plaza Italia e voltamos para a Recoleta. Descansamos para à noite poder ir até Puerto Madero.

Às 19:00, pegamos o metro para ir até Puerto Madero. Chegando lá, andamos um pouco e entramos no Cabaña Villegas para um jantar delicioso. Pedimos bifes de chorizo com papas fritas para acompanhar e duas coca-colas. Passeamos mais um pouco e decidimos voltar, pois já tínhamos andado bastante naquele dia. Resolvemos pegar um táxi para voltar, pois devido a obras o metrô fechou às 21h30.

dica_do_leitor_4

Gastos do dia: 35 pesos por dois picolés, 64 pesos das 2 entradas para o Jardim Japonês, 120 pesos do almoço no Kentucky Pizzas, 520 pesos do jantar no Cabaña Villegas, 20 pesos do metrô para 2 pessoas, 45 pesos pelo táxi e 80 pesos pela cerveja e pela água com gosto de pomelo no kiosco.

13/12 – Sábado

No último dia em BsAs saí sozinha pois o meu marido estava afim de descansar. Fui para a feirinha que tem ali perto do Cemitério da Recoleta para comprar umas últimas lembrancinhas e depois passei na Havanna para comprar havannets. Andei um pouco pelas lojas para comprar mais alguns alfajores e depois voltei ao apartamento para buscar o meu marido para almoçarmos. Fomos num restaurante no Recoleta Mall, que se não me engano se chama Parrilla Herald. Meu marido comeu meio bife de chorizo acompanhado de batatas fritas e eu comi uma milanesa acompanhada de purê de batatas, e pedi também uma meia salada mais dois copos de refrigerante. Depois passamos no Freddo. Meu marido pediu uma bebida com sorvete de doce de leite e eu pedi uma mini cestinha com sorvete de maçã verde e morango. Quem nunca experimentou o de maçã verde, precisa experimentar. É dos deuses para quem gosta de sorvete de frutas!

Logo depois, voltamos para o apartamento para arrumar as coisas e irmos embora. O vôo partiria às 22h10, mas eu tinha marcado de sair do apartamento às 19h. Então, pegamos um táxi até o Aeroparque e pagamos 82 pesos pela corrida. Queríamos ter deixado agendado com o senhor Nestor, que foi recomendado aqui no blog, mas achamos um pouco caro. Ele nos cobrou R$60,00 para fazer esse trajeto.

Gastos do dia: 220 pesos por sete bolsinhas de couro para guardar moedinhas (souvenir), 66 pesos da caixa de com seis havannets, 82 pesos das duas caixas de alfajor Negro no Carrefour, 300 pesos pelo almoço, 82 pesos do táxi e 130 pesos do Freddo.

Como vocês podem perceber, gastamos bastante com mercado, mas sempre comprávamos coisas para beliscar, água, cerveja e besteiras por lá. Levamos somente 600 pesos e o resto do dinheiro em real. Chegando lá, trocamos o dinheiro e não levamos nenhum dólar. Pelo que vi em alguns dos cafés/restaurantes que fomos, o câmbio para pagar em real não estava compensando, pois o real estava valendo 3,35 pesos, enquanto no paralelo conseguimos por até 4,10 pesos.

Achamos que 7 dias foram suficientes para nós porque assim não fizemos nada com pressa e nem precisamos ficar andando o dia inteiro para dar tempo de conhecer tudo. Como era a nossa lua-de-mel, não queríamos ficar na correria, e sim relaxar um pouco conhecendo um lugar novo. Mas para quem não se importa de andar de manhãzinha até à noite, acho que talvez uns 4 ou 5 dias seriam suficientes para conhecer os pontos principais.

Espero que todos gostem do relato! ☺

Mila, gostamos muito do relato, agradecemos sua disposição em nos contar sobre os seus passeios e os detalhes de gasto. Espero que você tenha aproveitado bastante a sua viagem por aqui!

Temos outras dicas de leitores aqui no Aires Buenos. Se quiser conhecer outras experiências dos brasileiros pela capital portenha, visite a categoria DICA DO LEITOR.

Mas se o seu caso é outro e você já veio para Buenos Aires, chegou a sua hora de contar o seu roteiro. Separe algumas fotos e escreve para airesbuenosblog@gmail.com.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

16 comentários

  1. Mila

    Olá, Thiego! Comprei no Centro Cultural da Recoleta mesmo. Lá no fundo tem um guichê que vende os ingressos. Fica ali pertinho do Cemitério da Recoleta, descendo em direção à avenida Del Libertador. Mas dizem que tem outros pontos de venda pela cidade… nós fomos lá porque ficava pertinho de onde estávamos hospedados.

    • Mila muito obrigado pela dica, estou indo em Lua de Mel em março e eu estou querendo muito ir nesse espetáculo. Quanto você pagou por pessoa? Pagou em peso mesmo?

      Valeu e muito obrigado.

  2. Tami Cabral

    Oi Mila, adorei o seu post. Penso em comemorar meu aniversário de 5 anos de casamento em Buenos Aires em Setembro. Já aluguei um apartamento temporada na Recoleta próximo a Av. Santa Fé e passagens aéreas também já estão reservadas. Estou planejando levar AR$ 1.300,00 pesos por dia para o casal, você acha que dá pra passar bem com esse valor?

  3. Mila

    Thiego, desculpa a demora. Pagamos 160 pesos por pessoa, mas esse valor acho que só vale para espetáculos até quinta. Sexta, sábado e domingo custa 180 pesos. De qualquer forma, eu acho que é um passeio que vale muito a pena fazer, pois é bem diferente de todos os outros espetáculos. Espero que aproveitem muito!! 🙂

  4. Mila

    Tami, obrigada! Alugar apartamento na Recoleto é muito bom! Perto de metrô, ônibus, de alguns pontos turísticos, dá pra fazer quase tudo a pé se tiver pique. Sem falar que o bairro é charmoso demais. Não sei qual é bem o estilo de vocês, mas 1.300 por dia dá pra passar mais do que bem. Eu e meu marido planejamos gastar 800 pesos por dia os dois. Alguns dias gastamos menos, o que acabamos compensando nos dias que gastamos mais. Levamos 1.500,00 reais e não faltou dinheiro de forma alguma. Mas não fizemos compras, nem comemos em lugares luxuosos todos os dias; compramos só alguns souvenirs e alfajores para dar de lembrança. Acho que uma coisa que acabamos gastando muito foi com mercado rs ficávamos com preguiça de sair toda hora pra comprar coisa pra comer/beber no apartamento, então já comprávamos bastante no mercado. 🙂

  5. Tami Cabral

    Obrigada Mila!
    Eu penso em fazer uma boa compra no supermercado também para passar os dias. Penso em intercalar entre café da manhã em casa em um dia e no outro em algum café próximo e vice versa, a mesma a coisa com almoço e jantar, no dia que almoçar em casa, janta fora e no dia que almoçar fora janta em casa. Quero andar bastante pela cidade e andar de transporte público, táxi só para voltar a noite de algum jantar/barzinho. Conhecer os pontos turísticos gratuitos e as lindas paisagens da cidade, pagos mesmo só o Navio Cassino Flutuante , Zôo de Luján, Jardim ZooBotânico, Feiras e algum Museu. De jantares luxuosos só um em algum Restaurante de Puerto Madero, Jantar em alguma Milonga com um bom show de tango e só. De resto tudo bem simples e gostoso como fast food, boas empanadas com refrigerante, pizzas, pastas, almoços e jantares típicos dos Portenhos ( tipo Papas Fritas com Parmegiana rs) Quero também aproveitar e ir a 2 barzinhos tomar uma Quilmes com petiscos e ver Gente! . Só mais uma dúvida, o preço no supermercado de lá difere muito em relação aos daqui do BR, vale a pena ? (Isso em valores convertidos pra R$) Obrigada pela atenção e prontidão querida… Beijão!

  6. Jéssica

    Boa tarde, Mila! Desculpe-me pela pergunta, mas você teria o link ou o nome do apartamento que alugaram em BsAs?
    Desde já, mto obrigada! E meus parabéns pelo casamento 😀

  7. Mila

    Gente, desculpem a demora em responder.. esqueci completamente de verificar os comentários :/ espero que as minhas respostas ainda estejam em tempo de ajudá-las.

    Jéssica, o apartamento que aluguei foi esse: https://www.airbnb.com.br/rooms/748072
    Muito bom, confortável e grande! Só o elevador que é daqueles de prédio antigo, que você tem que fechar a gradinha, dá uns trancos, mas nunca parou com a gente lá dentro rs

    Cláudia, que bom que o meu relato a ajudou! 🙂

    Roberta, troquei no paralelo, com o pessoal do Turismo Baires (é só procurá-los no face). São super confiáveis!

  8. Bruna

    Olá, Mila. Adorei esse roteiro.

    Vou passar lua de mel la em Outubro e até então estava procurando hotéis e nenhum me agradava.
    Amei a dica de aluguel no site airbnb. Estou catando todas as dicas!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *