3 roteiros-relâmpago: o que fazer em poucas horas em Buenos Aires

A dúvida volta e meia surge por aqui: o que fazer, aonde ir e o que ver durante uma conexão em Buenos Aires, quando você só tem algumas horas na cidade antes do próximo voo partir?

Pensando nisso, armamos 3 roteirinhos curtos que podem dar uma ideia geral da capital portenha e deixar aquela vontade gostosa de voltar para ficar mais tempo.

3 roteiros-relâmpago: o que fazer quando se tem poucas horas em Buenos Aires

Nem todo mundo que chega nos aeroportos da capital argentina tem ela como destino. Às vezes, a prioridade é ir direto para a Patagônia, conhecer Santiago do Chile ou mesmo Lima, no Peru. Mas quando uma conexão entre voos te “obriga” a ficar sete, oito horas na cidade, você provavelmente não vai querer perder esse tempo precioso no aeroporto, vai?

Mini-roteiro 01: urbano e cosmopolita

Roteiros-relâmpago

Pegue logo um táxi e tome um bom café no Petit Colón, um dos mais charmosos do centro portenho. De lá, caminhe pela região de Tribunales e, se der, faça um tour guiado no Teatro Colón, entre os mais imponentes da América Latina. Passeie pela 9 de julio, a maior avenida do mundo, e faça aquela foto clássica no Obelisco. Se quiser seguir a pé, uma boa pedida é dar um rolê pela avenida Corrientes – cheia de cinemas, teatros e livrarias -, até chegar ao cruzamento da famosa calle Florida, onde se pode comprar de tudo. Aliás, na Florida está a Galeria Pacífico, um belo centro comercial com lojas, restaurantes e afrescos pintados por artistas argentinos. Um passeio de ônibus turístico pode ser uma boa saída para conhecer rapidamente e de longe alguns prédios importantes da cidade, como a Casa Rosada, o Congresso, a Catedral, o Cabildo e os edifícios da Avenida de Mayo (onde fica o emblemático Café Tortoni). Caso prefira algo mais tranquilo, pegue um táxi da 9 de julio até a livraria Ateneo Gran Splendid, na avenida Santa Fé, considerada uma das 10 mais bonitas do mundo. Lá você pode almoçar, tomar café com medialunas e, naturalmente, se perder nos livros.

Mini-roteiro 02: em meio à natureza e à arte

Roteiros-relâmpago

Se fizer um lindo dia de sol (ou, pelo menos, se não estiver chovendo), o passeio ideal é pegar um táxi até a região dos bosques de Palermo. Comece pelo 3 de Febrero, onde fica o Rosedal, um hermoso jardim com milhares de espécies de rosas. Lá, caminhe pelos canteiros, aprecie a vista, descanse no pátio espanhol e faça muitas fotos. Em frente ao Rosedal está o museu Sívori, um dos mais antigos da cidade. Há um restaurante ali dentro, e também uma livraria com obras de arte e souvenirs de muito bom gosto. De lá, você pode partir para o Jardim Japonês, o Jardim Botânico ou o Zoológico. Se sobrar tempo e disposição, não deixe de tomar um sorvete na Jauja, especializada em sabores patagônicos. Pertinho da sorveteria também fica o Museo Evita, que é pequeno e dá para aprender muito sobre a história argentina, ou seja, perfeito para uma visita rápida. O museu também tem um ótimo restaurante.

Mini-roteiro 03: o velho e o novo

Roteiros-relâmpago
A proposta deste roteiro é contrastar duas visões da cidade: primeiro, caminhar por ruazinhas de pedra olhando antiquários, brechós e edifícios centenários no bairro de San Telmo, um dos mais antigos de Buenos Aires. Depois, caminhar ou pegar um táxi direto para Puerto Madero, seu bairro mais novo, inaugurado nos anos 90. Em ambos você vai encontrar excelentes restaurantes, bares, museus e muito o que fazer. Em San Telmo, se for um domingo, o ideal é caminhar pela calle Defensa até seu cruzamento com a Humberto Primo, onde fica a Plaza Dorrego, o coração da feira de antiguidades. Já o mercado de San Telmo está aberto diariamente. Se der tempo, veja alguma exposição no MAMBA (Museu de Arte Moderna de Buenos Aires) ou no MACBA (Museu de Arte Contemporânea de Buenos Aires). E se a fome bater, passe no Café Rivas, no El Federal ou no El Refuerzo, três joias do bairro. Em Puerto Madero, circule pela Puente de la Mujer, visite o museu-navio Fragata Sarmiento, do século 19 e, obviamente, escolha um dos muitos lugares onde comer uma boa parrilla.

E você, tem outras dicas para quem está de passagem por Buenos Aires no esquema bate e volta? Deixe seus comentários!

Vai passar mais dias em Buenos Aires e quer conhecer a fundo a cidade? Vale a pena adquirir o Guia Básico: 4 dias em Buenos Aires, com os passeios indispensáveis para quem está visitando a cidade. Temos também o Guia Lado B dos pontos turísticos de Buenos Aires, com locais fora da rota tradicional de turismo, mas com muita cultura portenha e história. Ambos em formato ebook pdf, atualizados para 2016!

E não viaje para Buenos Aires sem o nosso super guia: várias dicas organizadas para facilitar a sua vida, além de um roteiro dia-a-dia, com mapa e como chegar aos lugares. 😉

guia de buenos aires turista profissional

Para comprar ingressos, transfer e passeios, conheça a parceria Aires Buenos + Turistando Buenos Aires, um atendimento feito por brasileiros.

Confira todas as nossas dicas de hotéis em Buenos Aires. São vários posts com resenhas, melhores bairros e muitas outras dicas.

Se está planejando sua viagem para Buenos Aires, não deixe de contratar um bom seguro viagem. Ninguém espera que algo aconteça, mas vai que acontece. Melhor estar prevenido, não é?!

COTAÇÃO DE SEGURO VIAGEM AQUI >>

E não deixe de conferir todos os passeios e ingressos que poderá comprar com antecedência. 😉

22 comentários em “3 roteiros-relâmpago: o que fazer em poucas horas em Buenos Aires”

  1. vou ficar das 14hrs as 23 total de 9horas no aeroporto em novembro compensa sair dar uma volta por BA ?

    Responder
  2. Olá, temos uma conexão para Santigo de 9h em Buenos Aires, mas no período noturno. Queremos jantar e pegar uma balada na cidade, mas estamos preocupados com a bagagem. Sabe se tem locker no aeroporto de Buenos Aires? E também, se precisa pegar as malas e despachar novamente. Tem alguma indicação de restaurante bacana tipo balada?

    Responder
  3. Ola, farei conexão por 11 horas num sabado, chegando e saindo por EZEIZA. O que me indicam? Ja conheço BUE. Pensei em ir ao Malba pois nunca consegui entrar. Tem dica de transfer ou taxista de confiança que nao cobre um rim para levar e buscar? O que acham melhor? sabem se o guarda volumes do ezeiza voltou a funcionar? Desde já agradço a atenção

    Responder

Deixe um comentário