Apaixonados por medialunas – Dica do leitor

Hoje é a vez da Fernanda contar uma pouco da sua experiência de viagem. Ela e o marido saíram de Buenos Aires apaixonados por medialunas e hoje sonham com um Brasil onde há esse delicioso doce nas padarias. Até que não seria má ideia! Eles alugaram um apartamento pelo AirBnB em Retiro e conseguiram visitar muitos pontos turísticos, além é claro de conhecer maravilhosos restaurantes!

O casal tirou boas dicas aqui do blog e outra forma legar de montar o seu roteiro é usando o  Guia Básico: 4 dias em Buenos Aires ou o Guia Lado B dos pontos turísticos de Buenos Aires. Eles trazem diferentes atrações superinteressantes ao redor da cidade. O primeiro roteiro são os pontos turísticos mais tradicionais e o segundo, mostra o Lado B, o lado mais desconhecido de Buenos Aires, mas não menos importante.

Apaixonados por medialunas – Dica do leitor

dica_do_leitor_4

Vontade de voltar: é só isso que sinto. Eu e meu marido ficamos sete dias em Buenos Aires agora em agosto e foi inesquecível. Quando decidimos fazer esta viagem, há dois meses, tive que convencer o maridão que de tudo caberia dentro do orçamento e que usaríamos apenas as minhas economias de curto prazo. Comecei então a fazer pesquisas na internet e as minhas principais referências foram o site Aires Buenos e o canal De passeio por (confesso que criei uma amizade platônica com a Beta). Foi uma diversão estudar sobre a cidade, ler as dicas dos outros leitores, assistir vídeos sobre a cidade e planejar o nosso próprio roteiro. É claro que não ocorreu tudo conforme o programado, mas não poderia ter sido melhor (melhor mesmo só se as medialunas também existissem no Brasil).

Antes de mais nada, sugiro que baixem o aplicativo CómoLlego. Você indica onde está e para onde quer ir; o aplicativo te diz a distância do trajeto e como chegar de transporte público, inclusive que linha de ônibus pegar e onde descer, por exemplo. Melhor do que isso, impossível!

Mas vamos lá, quero dividir com vocês como foi o nosso passeio e dar algumas dicas que podem ajudar àqueles que pretendem ir para Buenos Aires.

Chegamos pelo Ezeiza numa quinta-feira à tarde (dia 06/08). Eu havia contratado um serviço de transfer (Marcelo Bautista) e o serviço foi ótimo. Alugamos um apartamento pelo site airbnb.com, sendo que não poderíamos ter feito escolha melhor. A localização foi perfeita, no bairro Retiro, praticamente em frente à Plaza San Martin. Ficamos próximos do Centro, de uma estação de metrô e de muitos lugares para comer. Sem contar que, como estávamos entre o Centro e a Recoleta, fizemos muitos passeios a pé. Na casa de câmbio nos indicaram jantar no Cassino de Puerto Madero, no restaurante Pleno Buffet. Não sei como funciona nos demais dias, mas nos disseram que nas quintas-feiras havia uma promoção com tudo incluso (comida e bebida) por um preço bem camarada. Melhor jantar de todas as noites! E ainda tinha um show de música latina que deixava o ambiente muito animado. Superindicado.

dica_do_leitor_1

No dia seguinte tomamos café num lugar delicioso, chamado Las Medialunas Del Abuelo (neste momento eu já havia me apaixonado perdidamente pela medialuna dulce).

Em seguida fomos fazer o passeio com o ônibus turístico e curtimos muito. Descemos no Planetário, mas estava fechado para manutenção, então fomos caminhando até o Rosedal. Havia chovido muito e tinha muita água empoçada, mas mesmo assim o lugar é lindo, mesmo sem estar com as rosas floridas. Seguimos com o passeio de ônibus e descemos no Teatro Colón.

Após tirar as fotos com o Obelisco, almoçamos num restaurante chino na Av. Corrientes e achamos ótimo pela bagatela que pagamos. Continuamos o passeio até o bairro La Boca, sendo que descemos no Estádio do Boca Juniors e fomos andando até o Caminito pois é bem pertinho. Achei que eu não iria gostar do lugar, diante de tudo o que li, mas acabamos ficando um bom tempo por lá. Meio pega turista sim, mas só para os menos desavisados, que não era o nosso caso.

A próxima descida foi em Puerto Madero, que é lindo demais. Caminhamos pelo porto, visitamos a fragata Sarmiento e depois voltamos com o ônibus até a Plaza San Martin, que foi o nosso ponto de início. O jantar foi no restaurante Broccollino. Escolhemos um prato que tinha quatro massas com quatro molhos diferentes, mas foi muita comida para um casal e achei um desperdício. Gostoso sim, mas nada extraordinário.

dica_do_leitor_5

Sábado tomamos o café da manhã no Grand Café. O lugar é uma graça, decoração singular e bom atendimento. Pedimos croissant e medialuna, sendo que ambos estavam quentinhos ainda, tudo bem servido, um capricho. Em seguida fomos caminhando até a Recoleta com o objetivo de passear no cemitério. E adoramos, de verdade. Eu havia assistido um vídeo no Aires Buenos sobre algumas histórias dos habitantes deste local e foi muito legal encontrar os túmulos destas histórias (Túlio, onde estava o coveiro? Não achamos o homem, rsrsr). Depois fomos caminhando até a Floraris Generica para tirar algumas fotos e voltamos de táxi para o Centro. Lanchamos no Mostaza das Galerias Pacífico e também experimentamos o sorvete de doce de leite do Freddo, que é uma delícia. Como almoçamos tarde, à noite saímos caminhando a procura de um barzinho qualquer na Av. Reconquista e achamos o Bárbaro Bar (ou Bar o Bar). Assim, a noite foi de chopp e petiscos, com ótimo som ambiente, sem contar que o lugar é histórico e todo decorado com obras de arte. Ótima opção para um happy hour.

Domingo, dia de Feirinha de San Telmo! Andamos de subte pela primeira vez e tomamos o café da manhã no Tortoni. Não pegamos fila para entrar no Café Tortoni como muitos relatam, e acredito que seja pelo fato de que muitos turistas tomam o café da manhã no hotel, então fica a dica.

dica_do_leitor_2

Depois caminhamos para a Plaza de Mayo, visitamos a Catedral e tentamos fazer a visita guiada na Casa Rosada, mas não estava funcionado devido às eleições primárias que aconteciam naquele dia. O Museu Casa Rosada também estava fechado pelo mesmo motivo e desta forma, seguimos para a Feira de San Telmo. Muitas coisinhas legais, artesanato e antiguidades, sem contar no clima agitado e alegre, com apresentações musicais e comidinhas de rua ao longo da feira. Almoçamos na La Continental e experimentamos as famosas empanadas, que eram uma delícia.

Mesmo com um pouco de chuva pela tarde, nada nos abalou, e ainda por cima consegui tirar a foto com a Mafalda sem pegar a fila gigante que tinha antes da chuva. Pela noite, novamente nos aventuramos no subte e fomos até a pizzaria Guerrín. O queijo deles é coisa de outro mundo e a Fugazzeta é o que há de melhor (para quem gosta de cebola, é claro).

Segunda-feira o dia amanheceu de cara feia e demoramos pra sair do apartamento. Por fim, pegamos o subte e fomos até a Confeitaria Las Violetas. Eles têm duas opções de bandejas de café, com sanduíches, tortas e biscoitinhos, que para nós dois valeu de almoço e ainda sobrou comida. O lugar é lindo, renderam belas fotos, mas acabamos escolhendo quantidade e não qualidade. Por fim, fiquei com a sensação de que teríamos comido coisas mais gostosas se tivéssemos escolhido individual no cardápio, ao invés de pegar a bandeja. Fica a dica!

Como o tempo ainda estava chuvoso, depois de fazer mais câmbio, fomos até o Malba. Confesso que não entendemos muito de arte e escolhemos ir ao museu para fugir da chuva, mas valeu a visita. Na saída, com o tempo melhorando, fomos caminhando até o Jardim Japonês e no final da tarde até abriu um solzinho por lá. O lugar é pequeno, mas rende um bom passeio, pois é cheio de detalhes e achei bem romântico pra ir de casalzinho.

dica_do_leitor_6

Na volta, paramos num quiosco para comprar alfajor e doce de leite. Não me perguntem o nome do lugar, pois nem olhei, mas eles vendem boas marcas de alfajor por um ótimo preço. A marca La Recoleta foi a melhor opção que encontramos considerando sabor e preço, mas acabei levando também uma caixa de Cachafaz, porque amei este alfajor e achei que podíamos nos dar ao luxo. Descobri este quiosco através de um dos milhares de vídeos que assisti na internet e é bem fácil de achar, fica bem próximo à Plaza San Martin. Qualquer coisa, é só pedir para o taxista: Reconquista com Esmeralda (fica no cruzamento destas duas ruas). A noite foi reservada para o show de Tango e nossa escolha foi a Esquina Carlos Gardel. Tudo um luxo e, como não estamos acostumados com este tipo de ambiente, o evento rendeu algumas risadas. O atendimento foi impecável, o jantar muito gostoso e o show foi realmente incrível.

Na terça-feira o sol apareceu discreto e fomos provar os cafés do Starbucks. Em seguida, partimos de ônibus até a Plaza Itália e passamos uma longa e divertida manhã no Zoológico de Palermo. De lá fomos conhecer a livraria El Ateneo, na Av. Santa Fé, tiramos algumas fotos e só. Depois do almoço, reservamos a tarde para descansar, já que o plano para a noite era ver o entardecer em Puerto Madero.

Fim de tarde, desistimos de ir de ônibus e fomos caminhando mesmo, só para ver o movimento. Puerto Madero é mais lindo ainda de noite e o passeio foi tão bom que a volta também foi a pé. Sentimos-nos muito seguros caminhando neste horário pela região, mas não pode dar bobeira com celular, por exemplo. Por fim, o nosso último jantar em Buenos Aires foi no restaurante Al Carbon, na Av. Reconquista. E não poderia ter sido melhor, pois tanto o bife de chorizo quanto o ojo de bife estavam muito saborosos (meu preferido: ojo de bife, sem dúvida!).

dica_do_leitor_3

No último dia, tínhamos apenas a parte da manhã para aproveitar. Como forma de despedida das medialunas, nos deliciamos novamente com a variedade de facturas do Las Medialunas Del Abuelo e em seguida fomos para o Museu Casa Rosada. O lugar é fantástico e tem uma história incrível, pois na verdade são ruínas que ficaram enterradas por anos, antes de serem transformadas em museu. Depois de lá foi só correria: almoço rápido no chino, gastar o resto dos pesos com mais alfajores, fechar as malas e partir para o aeroporto.

Este relato ficou um pouco extenso, mas é impossível resumir a grandiosidade turística que Buenos Aires nos proporcionou. Também ficou um tanto gastronômico, mas só porque comer é muito bom! E posso dizer que comemos muito bem, mesmo não frequentando só restaurante de turista.

Por fim, voltamos com a sensação de que aproveitamos o máximo e com a vontade de voltar um dia para aproveitar tudo que não foi possível. Mas fica para a próxima, quando certamente veremos o Lado B de Buenos Aires…

dica_do_leitor_7

Sua viagem foi muito gostosa Fernanda! E sim, é muito bom caminhar por Puerto Madero respirando o ar portenho. Foi uma sábia escolha essa de ir e voltar andando para lá. E não há problema algum em ter sido uma viagem mais gastronômica, esse é um dos pontos fortes de Buenos Aires. Tenho certeza que vocês não se arrependeram!

E se você gostou dessa dica e quer ler mais relatos de leitores, visite a categoria  DICA DO LEITOR.
Mas para quem já visitou Buenos Aires, não deixe de contar sua experiência ao mundo! Escreva para nós! É só mandar um texto com algumas fotos para airesbuenosblog@gmail.com.

Para comprar ingressos, transfer e passeios, conheça a parceria Aires Buenos + Turistando Buenos Aires, um atendimento feito por brasileiros.

Confira todas as nossas dicas de hotéis em Buenos Aires. São vários posts com resenhas, melhores bairros e muitas outras dicas.

Se está planejando sua viagem para Buenos Aires, não deixe de contratar um bom seguro viagem. Ninguém espera que algo aconteça, mas vai que acontece. Melhor estar prevenido, não é?!

COTAÇÃO DE SEGURO VIAGEM AQUI >>

E não deixe de conferir todos os passeios e ingressos que poderá comprar com antecedência. 😉

 

12 comentários

  1. Vinicius Drummond

    Ola Fernanda!! Realmente é oque você disse. 1000 pesos/dia fica apertado e olha que nem fomos a show de tango!! Estamos aqui essa semana e é maravilhosa a cidade. Ainda não andamos de sube, achei que era complicado mas dizem que é fácil. Os valores que você informou foram ótimo.. Nos demos ao luxo de almoçar no lá cabrera o menu executivo.. Deixamos quase 500,00 pesos lá kkkk

    • Fernanda Knoch

      Oi Vinicius, que bom que conseguiram aproveitar as dicas. A cidade é mesmo maravilhosa né!? Sobre o Subte, vale a pena dar uma conferida viu! Onde moramos aqui no Brasil não tem metrô então já foi uma novidade, mas além disso achei o máximo as diversas obras de arte que decoram as estações. Se tiver interesse, dá uma olhada neste vídeo da Beta do canal De passeio por: https://www.youtube.com/watch?v=TcVe5BBUvuo&feature=youtu.be
      Nós alugamos um cartão Sube na Câmbio Virtual (fica na florida e eles tem página no facebook). Pagamos 50 pesos e como devolvemos no último dia, nos devolveram 20 pesos. Daí você carrega o cartão na estação de metro mesmo e também pode usar no ônibus.
      E se forem ficar até quinta-feira, confere se ainda tem aquela promoção do Pleno Buffet no Cassino e vão conferir o banquete (tem que reservar). Não irão se arrepender.

  2. Fernanda Knoch

    Oi Vinícius, bem legal o seu roteiro. É importante deixar um dia livre no final, assim se chover ou ficarem muito cansados para seguir o planejado, terão esta opção para fazer o que ficou faltando ou incluir algo que descobrirem ao longo da viagem. Vai por mim, na hora de planejar queremos fazer mil coisas, mas cansa um pouco ser turista e a previsão do tempo é maluca!
    Sugestão para encaixar antes da ida à Porto Madero: Museu Bicentenário pela manhã. Só fique atento pois tem dias que não abre. Se gostam de história, vão gostar deste museu.
    Uma dica sobre o show de tango: também tive dificuldades para escolher. Escolhemos um show mais tradicional, na Esquina Carlos Gardel. Não tenho como dizer se é o melhor ou pior pois não fui em outros, mas gostamos bastante, valeu a pena. O preço é salgado, mas ainda assim é mais barato comprar lá do que pela internet. Pagamos 1800 pesos (com o câmbio a 3,95 ficou R$455 o casal) com transporte, jantar e show. Boa viagem!

  3. Vinícius Melo

    Tulio e demais amigos do Aires Buenos, primeiramente queria dizer que o Blog está sendo de fundamental importância para definirmos nosso roteiro. O trabalho de vocês é espetacular!
    Montamos uma prévia do nosso roteiro, e gostaríamos da sua opinião (e dos demais leitores) se o mesmo está bom:
    Vamos lá:

    1º dia (quarta): chegada em Bsas por volta das 9:30. Iremos direto para o Querido (indicação do blog), deixaremos nossas malas e sairemos para dar uma volta no bairro e almoçar (a princípio no Salgado Alimentos, por indicação do blog). A tarde, planejamos dar uma volta pelos outlets da região, comer no Burger Joint e voltarmos para o hotel para dormir cedo, já que estaremos cansados da viagem.

    2º dia (quinta): saída do Querido para a Recoleta. Pela manhã, Jardim Japonês, Rosedal e Planetário. A Tarde, Museu Del Arte Decorativo, Flor MEtálica, Faculdade Nacional de Derecho, MALBA, Museu Nac Bellas Artes, Cemitério, Hard Rock

    3º dia (sexta): Lujan (Zoo e Basilica)
    Indo na Linha 57 conseguimos parar na Basilica?
    O serviço do Fabebus é confiável?

    Na volta a Bsas, jantar no La Cabrera.

    4º dia (sábado): Pela manhã, Caminito e Bombonera. A tarde: Obelisco, Teatro Colon, Galerias Pacifico, Torre de Los Ingleses, Casa Rosada, Plaza de Mayo, Catedral Metropolitana, Cabildo e Café Tortoni. A noite iremos a um tango, mas não conseguimos definir ainda qual, pois estou com dificuldades de achar os valores.

    5º dia (domingo): Feirinha San Telmo. Fim da tarde/noite, Fuerza Bruta.

    6º dia (segunda): Por enquanto estamos só com uma ida a Puerto Madero, onde passaremos a tarde e início de noite (conhecer Casino, restaurantes etc). Alguma sugestão para encaixar aqui? Ou um dia inteiro para Puerto Madero pode ser interessante?

    7º dia (terça): passeio por Villa Crespo pela manhã. Almoço no Parrilla La Carbon e volta ao hotel para voltarmos ao Brasil.

    O que acham?

    • Manu

      Olá Vinícius, tudo bem?
      Bom… estive duas vezes em Bs As, e posso te dizer que talvez você não consiga fazer tudo o que planejou para o 2º e o 4º dia. Claro que isso depende de cada um, mas tem muita coisa na cidade que nos deixa encantados e com vontade de ficar um certo tempo admirando, observando, descobrindo…
      Sobre Puerto Madero e passar o dia inteiro por lá, acho que só se estiver com muito tempo livre. Se não for o caso, é como a Fernanda falou: é muito lindo de noite!
      Quanto ao show de tango, já assisti o “Sensaciones del Tango” do Café Tortoni,. Ele ocorre na sala “La Bogeda”, e nas duas vezes que fui, o show tinha três casais de dançarinos e musica ao vivo. É para quem curte algo que se aproxima do tradicional. Além disso, sempre achei o preço honesto, além de ser num lugar lindo e cheio de história. A dica para não enfrentar fila é comprar o ingresso durante o dia, quando estiver passeando pelas redondezas. E se comprar para assistir no dia seguinte ou depois, dá para escolher as melhores mesas!
      Espero ter ajudado. Boa viagem!

  4. Alan César

    olá, dia 05/10 estaremos ai eu e minha esposa em B.A. Ficaremos por sete dias. Você acha que 1000 pesos por dia é o bastante?
    Como está a economia por ai?
    Aguardo. Obrigado.

    • Fernanda Knoch

      Oi Alan, também ficamos por sete dias, mas 1000 pesos pode ficar apertado, viu! Fiz as contas aqui e gastamos em torno de 1300 pesos por dia, considerando três refeições por dia, um show de tango na viagem, passeios/entradas, táxi/metro/ônibus e comprinhas bem básicas de turista. Acho que fomos econômicos até, mas assim, depende muito do objetivo de vocês, do estilo de viagem que querem fazer. 1000 pesos por dia? É possível sim, mas terão que abrir mão de algumas coisas, talvez do show de tango, ou se vão ficar em hotel, não vão ter o custo do café da manhã, por exemplo. Para economizar, andem à pé, de ônibus, de metrô, procurem os restaurantes por quilo, comam empanadas, pizza…, façam os passeios que são grátis, como parques e alguns museus e pesquisem antes, o máximo que conseguirem. Se quiserem mais dicas, ficarei contente em ajudar, me faz muito bem lembrar de Buenos Aires!! Boa viagem!

  5. Vinicius Drummond

    Show o relato, boas dicas para seguir!!

    Em questão dos preços, como andam? Almoço e tals

    • Fernanda Knoch

      Oi Vinicius, vai depender muito do lugar. Tem opção para todos os bolsos se não se importar em comer por quilo nos restaurantes chinos, no qual chegamos a pagar R$20 o casal sem bebidas. Assim, é possível reservar a grana para um jantar mais top, por exemplo. Também almoçamos empanadas, que são deliciosas e deve ter custado em tordo de uns R$40 o casal. Os restaurantes a la carte realmente vão ser mais salgadinho, em geral pagamos jantares em torno de R$120 à 150 o casal (bebendo refri e cerveja). O Pleno Buffet do Cassino foi a melhor opção custo/benefício: R$62,00/pessoa com comida/bebida livre + show. Os nossos cafés da manhã também variaram muito, mas as medialunas são baratinhas srsrsr
      Ah, estes valores considerei o câmbio do peso à 3,95, que foi o que conseguimos trocar na época. Então também vai depender de como está o câmbio.

  6. Só saudades de BUE, obrigado pelo relato, e deixo aqui minha dica de medialunas. São duas, a primeira é num lugar onde vc passou rapidamente pelo que li, o Museu Bicentenário, no fundo do Museu tem um café muito bonito que serve umas medialunas na manteiga deliciosas. O outro é a rede Panaderias del Pueblo, tinha uma pertinho do nosso hotel em Montserrat, mas tem várias outras, só procurar no google.
    E realmente o ComoLlego é A mão na roda de BUE, sempre nos guiamos por ele.
    Abs.

    • Fernanda Knoch

      Obrigada pelas dicas de medialunas, certamente iremos retornar à BsAs e poderemos aproveitá-las rsrsrs Abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *