cozinha peruana

Comida peruana no país da parrilla

Tudo bem que de uns tempos pra cá a culinária peruana virou meio que moda no mundo todo, mas é surpreendente que seu prato mais famoso, o ceviche, tenha se tornado um fenômeno justo na Argentina, país onde mais se consome carne no planeta.

No Peru acontece justamente o contrário. Lá, o queridinho é o peixe, e ele é preparado de um jeito bem simples e saudável: cru, com limão, cebola, coentro e pimenta ají. Eis os ingredientes básicos do tradicional ceviche, que em geral é acompanhado de milho e batata (com a doce, fica magnífico!).

Restaurantes peruanos em Buenos Aires

cozinha peruana

“Canchitas” ou milho tostado: clássico petisco peruano.

Uma antropóloga peruana, autora do livro “De la nostalgia al orgullo: el camino de la cocina peruana en Buenos Aires“, chegou à impressionante conta de 220 restaurantes desta culinária só em Buenos Aires. Pudera: a capital portenha tem a maior comunidade peruana do mundo.

Até agora pude conhecer poucas opções, e o motivo é um só: toda vez que pensamos em comer um ceviche acabamos indo no mesmo lugar, o Chan Chan, porque é maravilhoso, barato e pertinho do nosso cinema preferido.

O restaurante fica nos fundos do Palacio Barolo, na Hipólito Yrigoyen, 1390. Tecnicamente, o bairro ali se chama Montserrat, mas é mais fácil você saber que fica a uma quadra da praça do Congresso.

cozinha peruana

Degustação de ceviches do Chan Chan.

Uma dica preciosa é: chegue cedo. A casa abre pontualmente às 20h, mas minutos antes a fila já começa a se formar, e o espaço não é muito grande (eles não aceitam reservas). O curioso é que há dois salões diferentes, que não são interligados, embora ambos pertençam ao Chan Chan. Na decoração, toalhas brancas e vermelhas (em homenagem à bandeira do Peru), figuras religiosas sobre a porta e paredes pintadas com paisagens e bichinhos (tudo um tanto cafona, mas divertido).

O cardápio é vasto e clássico: causa limeña,lomo saltado, chicharrón de cerdo, ají de gallina, papa a la huancaína, arroz chaufa e, o melhor de tudo, a degustação de ceviches. Pra acompanhar, peça o Pisco Sour da casa. Só alegria.

cozinha peruana

Pisco Sour para um brinde típico.

Outra tendência aqui em Buenos Aires são as sanduicherias peruanas, em geral frequentadas por imigrantes. No bairro de Abasto, onde há muitos peruanos vivendo, abriu recentemente a Quispe Cancha. Fomos lá conhecer, depois de ler uma resenha no jornal Página 12.

cozinha peruana

Quispe Cancha, sanduicheria peruana no Abasto.

Esqueça a proposta saudável dos frutos do mar e do “leche de tigre”, já que os sanduíches “criollos” do Peru são imensos e beeem calóricos. Há 22 opções no cardápio, a preços que vão de 95 a 145 pesos (parecem caros, mas vêm com fritas). Também dá pra pedir molhinhos variados, como os de ají, milho, huacatay, tártaro e rocoto, uma pimenta típica dos Andes. Essa foto, tirada do Facebook deles, dá uma ideia do nível dos sandubas:

cozinha peruana

Não à toa leva o nome de “El Gran Héroe”.

Agora, se você não quiser sanduíche (apesar de esta ser uma sanduicheria), peça pela Salchipower parrilla, essa monstruosidade deliciosa aí embaixo (que comemos em três).

cozinha peruana

Salchipower parrilla. Afffff.

O destaque da Quispe Cancha é o método de preparo da carne, no cilindro. Perguntei como era e eles me deixaram entrar na cozinha para ver. As peças de carne ficam assando por mais de uma hora dentro de uma espécie de tambor, o que lhe dá um sabor defumado bem bom, além de ficarem macias internamente e crocantes por fora.

O lugar é simples e popular, com televisão ligada e talheres de plástico (pois é, tem isso que é bem chato). Fica na calle Anchorena 533, perto do shopping Abasto e de alguns teatros da região (o bairro é famoso por sua cena teatral fora do circuito Corrientes).

cozinha peruana

Na falta da Inca Kola, a versão argentina: sofrível.

Ainda sobre restaurantes peruanos em Buenos Aires: outros lugares responsa (dos quais só ouço falar bem, mas ainda não conheço) são:

Contigo Perú: Echeverría 1627, Barrio Chino em Belgrano.
Tataki: Rodriguez Peña 433, Centro. Leia nosso post sobre o Tataki
Mochica: Agüero 520, Abasto. Leia nosso post sobre o Mochica
Bardot: Honduras 5237, Palermo Soho.
El Peruanito Ray: Fitz Roy 2299, Palermo Hollywood. Só sanduíches.
Status: Virrey Ceballos 178, Congreso.
Sipan: Uriarte 1648, Palermo. Falamos dele no post 10 restaurantes em Palermo Soho.
La Mar, cevicheria do renomado chef peruano Gastón Acurio: Arévalo 2024, Palermo.

Vão lá e depois contem pra gente se são melhores do que o nosso querido Chan Chan!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curtiu? Comente aí!