Moacir, o brasileiro argentinizado

Brasileiro morando na Argentina faz quase 30 anos, meio louco e meio gênio musical. Este é o Moacir, personagem principal desse documentário fantástico que está em cartaz nos cinemas de Buenos Aires.

O diretor Tomás Lipgot conheceu a figuraça do Moacir no seu documentário anterior, Fortalezas, que falava sobre o sistema de manicômios da Argentina. O brasileiro, ao contrário dos outros pacientes retratados, era alegre, brincalhão e ainda nutria alguma esperança pela vida. Dizia que tinha composto algumas músicas faz muito tempo e que queria muito gravá-las.

Passou o tempo e acabou que o Moacir recebeu alta , começou a ganhar uma pensãozinha do governo e se mudou para uma pensãozinha do bairro de Constitución. Foi aí que o diretor voltou a encontrar o brasileiro e fez um trato. Gravava as suas músicas esquecidas e em troca filmava todo o processo.

Feito o acordo, o resultado é esse documentário. A história de um gênio e louco gravando seu disco, brigando com o produtor, tentando se adaptar ao mundo atual e falando um portunhol bisonho. Recomendadíssimo!

O trailer você vê lá em cima do post. Aqui embaixo a “Marcha do Travesti”, música do Moacir que fecha o documentário.

Para comprar ingressos, transfer e passeios, conheça a parceria Aires Buenos + Turistando Buenos Aires, um atendimento feito por brasileiros.

Confira todas as nossas dicas de hotéis em Buenos Aires. São vários posts com resenhas, melhores bairros e muitas outras dicas.

Se está planejando sua viagem para Buenos Aires, não deixe de contratar um bom seguro viagem. Ninguém espera que algo aconteça, mas vai que acontece. Melhor estar prevenido, não é?!

COTAÇÃO DE SEGURO VIAGEM AQUI >>

E não deixe de conferir todos os passeios e ingressos que poderá comprar com antecedência. 😉

 

3 comentários

  1. Alan Langdon

    Onde encontro o filme pra baixar?

  2. Juliana Bragança

    Quero ver! Parece ser bem doidinho mesmo!

  3. com influencia de Caubi Peixoto. Genial! Quero ver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *