Minha lista negra de restaurantes em Buenos Aires.

lista-negra-hotmail

Odeio generalizar, mas vamos lá! No quesito atendimento ao cliente os portenhos tem muito a aprender. São raríssimos os restaurantes aqui que você pode elogiar esse ponto. Brasileiro de viagem certeza passa por alguns perrengues como demora pra atender, má vontade de explicar pratos e cara de cu generalizada. Com o tempo você acaba achando isso normal e nem liga mais. O mínimo que peço é que os garçons não estraguem a minha noite. Às vezes nem isso é possível.

Geralmente procuro escrever aqui no blog somente sobre minhas boas experiências em restaurantes e viagens. Pra que escrever crítica negativa em um site de turismo? Acho que ninguém chega até o Aires Buenos pra saber o que Buenos Aires tem de ruim. Porém, depois de ser tão maltratado em alguns lugares, decidi que tinha que escrever aqui também sobre eles, fazendo minha lista negra.

1. La Panera Rosa
Lugar que parecia ser super bonito, cheio de frufru e com um crepe de nutella que prometia muito. Era sábado por volta 22h30, queríamos uma sobremesa depois de traçar um ótimo hambúerguer no Burger Joint. La Panera Rosa estava cheio, sentamos numa mesa e por uns vinte minutos ninguém veio anotar o pedido. Chamamos uma garçonete que falou que ia avisar a outra garçonete. Alguns lugares aqui dividem as mesas por restaurantes para organizar o serviço. Seria uma ótima ideia se não fosse levado tão a sério. Ou seja, às vezes tem um garçom super ocupado e o outro ali totalmente sem faze nada por que na sua área de atuação não tem ninguém.

Enfim, cansamos da demora e resolvemos sair. Era muito estranho porque o lugar estava cheio, mas ninguém estava comendo nada. Estavam todos como nós esperando. Quando comentamos com o gerente que não dá pra ficar 20 minutos esperando pra ser atendido, nada de “perdonáme” ou qualquer coisa. O cara apenas disse “Não estão vendo que está cheio? Se quiser podem ir embora”. Aparentemente isso é razão para esperar 20 minutos só para ser atendido. Provavelmente ele nunca foi no Sarkis ou no La Dorita, que mesmo quando estão bombando mantém o mesmo nível de qualidade.
Enfim, acatei a sugestão de ir embora do muy amable gerente e nunca volto nesse lugar. De que adianta ter crepe de nutella se te tratam como bosta?

2. Hierbabuena
Esse era um dos lugares que sempre recomendava em San Telmo, bem da modinha e simpático. Um dia fomos comer um brunch e colocamos nosso nome na lista de espera. Depois de 40 minutos e ver que era a nossa vez, umas gringas simplesmente pularam na frente e pegaram a mesa. O garçom disse que nosso nome não estava na lista, mas era com ele mesmo que eu tinha comentado sobre anotar. Fui falar com a gerência e não deram bola Perdi muita a paciência e saí xingando. Quando reclamamos no Facebook falaram pra voltar quando estiver vazio. Acho mais fácil simplesmente nunca mais pisar lá.

3. Las Cabras
Provavelmente o primeiro que coloquei na minha lista negra. Fica super perto de onde moro e de onde trabalho, mas não vou lá desde 2009. Podem me chamar de rancoroso, mas depois de ir um monte de vezes e sempre esperar 40 min ou mais pra que seu prato chegue, quando você tem só 1 hora de almoço, eu simplesmente desisti. É um lugar que está sempre cheio, com bastante fila, mas sempre acho incrível a pouca quantidade de garçons pra tanta gente. Quem saiba eu podia dar uma outra chance, mas sou rancoroso, sabe como é.

4. Salgado Alimentos
Salgado Alimentos por muito tempo foi um dos preferidos da cidade. Mas até que um dia, para comemorar o aniversário da mãe de Paulíssima fomos lá. Fazia um calor dos diabos e estávamos na parte de dentro, as mesinhas de fora estavam ocupadas. Como vi que algumas mesas tinham a janela ao lado delas abertas, fui abrir a que estava do lado, que depois descubro que estava com defeito. Vem um cara correndo e mê dá uma bronca, dizendo que eu não podia fazer isso. Depois ele percebeu que tinha sido muito grosseiro e quis dar uma de amigão, mas de nada adiantou. Acho que nem se ele desse chocotorta de graça eu iria sorrir pra ele aquele dia. Meses depois vejo esse cara na capa de um caderno do Clarín, era o dono do lugar. De todos os lugares, foi o único que, depois de meses, voltei depois do incidente mas o amor nunca foi mais o mesmo. Não está na lista negra, mas sim na cinza.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

18 comentários

  1. Eu fui no Puerta Roja em San Telmo quando estive aí agora. Jogaram um cardápio na nossa mesa que avisava que a cozinha estava com problemas e que só teriam alguns pratos, tipo uns 4 ou 5. Ok. Quando a garçonete passou de novo, uma meia hora depois, ela viu o gesto que fizemos para chamá-la, ignorou, passou reto, mas acho que se arrependeu e nos olhou com cara de cu. Quando íamos pedir, ela disse PEDIDOS DIRECTO EN LA BARRA daquele jeitinho doce que só um portenho grosso sabe ter e continuou andando. Levantamos e fomos embora.

      • Yasmin

        Nossa, a garçonete do Puerta Roja é uma GRANDE MALA! sem noção aquela mulher, muiiiiiiiiiito mal educada! e dá pra fazer pedidos na mesa SIM. chata!!!

    • Gabriella

      Sim. De todo o mal atendimento que conheci lá, o deles é inigualável. Você pode estar no balcão, na mesa ou no lustre, eles são grosseiros – quase estúpidos – e cheios de má vontade com você. Sem contar o preço, que é absurdo pra um muquifão daqueles. Tá na minha lista de armadilhas pra turista.

  2. Denilson Oliveira

    O atendimento em Buenos Aires é PÉSSIMO!!!! Não me esqueço de uma vez quando bati boca com uma garçonete portenha. Pedi Coca Zero e ela me trouxe uma Light, já aberta. Eu disse: “Mas pedi uma zero”. Ela empurrou a garrafa para o meu lado dizendo que era a mesma coisa. Eu coloquei a mesma na bandeja dela, disse que não era o mesmo e se ela não sabia ler. A desaforada ainda mandou um “como quieras”. VACA!!!

  3. Di

    Fui a Las Cabras muitas vezes, a comida é boa e, si voce vai numa hora “fora do normal”, eles atendem bem y rapido. Mas a espera na hora do almoço ou jantar sempre me faz caminhar um pouco mais e procurar outro lugar!

  4. Yasmin

    Esses dias sentei num café pra estudar e ficar lá a tarde inteira (como eu sempre faço). Cheguei logo depois do almoço. Veio uma garçonete e perguntou se eu queria a carta, falei que ainda não, mas que depois pedia pra ela. Ela disse que ok, passaram 20 minutos veio um garçom perguntando novamente se eu queria a carta, falei que poderia deixar na mesa. Ele jogou a carta e ainda fez uma carinha feia pra mim. 2 min depois vem a dona do café falando que se eu não pedisse nada eu teria que me retirar, que os garçons falaram que eu estava lá fazia UMA HORA. Gente, juro, fazia NO MÁXIMO, MEIA HORA. Isso eram umas 14h, eu falei pra ela: mas pq eu preciso me retirar? eu não posso ficar aqui e pedir algo depois? eu tenho que chegar e fazer o pedido?
    ela: não. mas você te que pedir algo pra ficar aqui.
    eu: mas então, tem que ser logo que eu chego?
    ela: não.
    eu: eu cheguei faz 30 minutos, vou ficar aqui até as 17h e acabei de almoçar, não quero comer nada agora. Mas se vocês estiverem incomodados eu me retiro sim.
    ela: não, só quero te explicar que pra garantir seu lugar vc precisa consumir
    eu: obvio que eu vou consumir. não vou entrar num café, estudar e sair sem comprar nada, ainda mais depois de falar pro garçom deixar a carta na minha mesa.
    ela ficou toda sem graça, deu risadinha e pediu desculpas. só de raiva fui pedir algo uma hora depois e só fiquei lá pq não tinha outro lugar pra estudar. que ódio. e eu até cheguei a pensar que eu fui mal educada, mas eu sempre estudo em cafés, e nenhum nunca me obrigou a comprar algo, nenhum nunca jogou a carta na minha mesa como se fosse ua obrigação, eles sempre esperam eu pedir. achei muito chato isso.. e olha que o café tava vazio! tinha eu e mais umas 2 meses ocupadas..eu tava na minha, sem fazer barulho nenhum.
    fiquei bem braba! nunca mais passo nem na frente…

  5. Lilian

    Bom demais, Tulio. Nem te conheço e já te amo rsrsrs. Eu já perdi as contas de quantas vezes estive em Buenos Aires. Pra ser bem sincera o único lugar que eu efetivamente fui bem atendida e vive lotado, foi o El Sanjuanino. Mas desconfio que é porque o garçom meio que já me conhece. Será? A minha lista negra de Buenos é bem maior que a sua e eu nem moro aí.
    As suas dicas são preciosas e já usei mais de uma vez. Adoro Buenos Aires, mas essa questão é osso! Obrigada!!

  6. Pingback: Dicas de restaurantes para não visitar em Buenos Aires ...

  7. Adorei esse post! Sempre bom ter acesso a dicas de gente que entende da coisa e já esteve em muitos restaurantes na cidade. Quando fui com a Lê, não lembro de termos sido maltratadas…

  8. Tomas

    Tulio, vc está de parabéns! Descobri o seu blog hoje, e estou achando demais! rs
    Já fui uma vez pra Buenos Aires uns anos atrás (acho que 2009 ou 2010), e vou voltar na semana que vem.
    Olha, não me lembro dos nomes dos restaurantes que eu fui na primeira vez, mas eu acho que a Black list é muito maior que a Wish list… kkkkkkkkkkk.
    Ai uma dica pra você. Quais restaurantes você recomenda pelo serviço (se é que já não tem esse post, já que eu comecei a ler só uma parte dele até agora).
    Tem um restaurante de massas bem pequeno na Perú que eu fui e recomendo. Infelizmente não me lembro do nome, mas ele era muito bom e o atendimento era muito bom!
    Mais uma vez, parabéns!!!

    • Túlio Bragança
      Author

      Valeu, Tomas! Tem muito restaurante bom no servico tb. La Cabrera, Don Julio e Hernan Gipponi sao bons exemplos. Boa viagem ai

  9. Eu já fui várias vezes ao Café de La Ciudad (Corrientes 999), que também funciona como restaurante e pizzaria. Engraçado que sempre fui muito bem atendido, inclusive por um garçom que quis falar em português para ser gentil. Mas precisamente quando vou para lá, com um amigo argentino (eu recomendei o restaurante a ele, vejam só), houve pelo menos 20 minutos a mais de demora na chegada do meu prato após o dele. Curioso que meu amigo foi o primeiro a reclamar disso. O garçom parece ter se invocado com a reclamação dele. Ali não volto. Ele, tampouco.

  10. Pingback: Caseros, um bistrô classudo em San Telmo | Aires Buenos | Turismo, guias de viagem e segredos de Buenos Aires

  11. Denise

    Salgado alimentos entrou na minha lista negra na última viagem e de lá não vai sair. Fomos mal tratados pelo dono também.

    Chegamos para almoçar faltando 15 minutos para fechar e ele não quis nos atender, e olha que estávamos com 2 crianças. Fomos fazer hora nos Outlets e retornamos para jantar, faltavam 15 minutos para abrir e o dono, de forma bem antipática, nos fez esperar em pé do lado de fora!!!!

    Comida mais ou menos, atendimento péssimo, a única coisa que prestou foi a chocotorta. Não volto nunca mais. Foi a única vez que fomos mal atendidos em Buenos Aires.

Curtiu? Comente aí!