museu river

Boca Juniors X River Plate: Quem ganha o clássico dos museus?

Boca Juniors X River Plate: Quem ganha o clássico dos museus?

O Marcelo é um amigo meu de Curitiba que adora futebol e é palmeirense como eu. Ele passou uma semana em Buenos Aires e, entre seus muitos passeios, visitou os museus de futebol dos dois maiores times argentinos. Aqui no posts ele faz um comparativo e dá seu veredito!

marceloboca

A esmagadora maioria dos turistas brasileiros que vão a Buenos Aires visitam o Museo de la Pásion Boquense, dentro do mítico estádio La Bombonera, a caixa de bombons azul-amarela do Boca Juniors. E, como consequência, a mesma maioria esquece da outra metade do superclássico da cidade, o estádio Monumental de Nuñez e o Museo River, do River Plate.

Para entender a brasileirada, passei alguns dias em Buenos Aires e lancei meu olhar BOLEIRO DE FAMÍLIA às sedes dos dois maiores times da capital porteña.

Localização

Às margens do River Plate está El Monumental de Nuñez e o Museo River. O estádio fica em Belgrano – e não no vizinho Nuñez, como o nome sugere – ambos bairros de classe média-alta, ruas arborizadas, prédios bonitos, casas grandes, sensação de segurança. O ponto turístico mais próximo é o Barrio Chino (Chinatown), há 2km de distância e não está nem no Top20 dos mais visitados.

Não muito distante das margens do Rio da Prata (mas bem distante do Monumental) está La Bombonera, o famoso estádio do Boca Juniors. Fica no tradicional e portuário bairro La Boca. Não há metrô nas proximidades, então é preciso usar ônibus ou táxi. A região do estádio é feia, perigosa, pobre, sensação de insegurança total. Há menos de três quarteirões está El Caminito, dos pontos turísticos mais visitados e ‘perdíveis’ da cidade.

museu boca juniors

Se hoje o superclássico é também um embate entre elite versus proletariado, a origem vem do mesmo bairro, quando os italianos aportaram em La Boca. A rivalidade nasceu justamente desta proximidade.

Camisa pesada

No Brasil e no mundo, o Boca Juniors é muito mais famoso que o River Plate. É a maior torcida da Argentina. Chegou a final da Libertadores da América DEZ vezes e venceu SEIS. Já eliminou desta competição praticamente TODOS os times grandes do Brasil (Cruzeiro, Flamengo, Vasco, Fluminense, Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos, São Caetano, Grêmio e Internacional). Enquanto o River Plate vencia duas Libertadores sem jogar contra brasileiros.

Não há como comparar os dois clubes internacionalmente, mas o duelo interno demonstra a força da rivalidade e é absurdamente equilibrado: 347 superclassicos, com 127 vitórias do Boca e 112 do River, com incríveis 109 empates (fonte wikipedia).

Os estádios

river plate

O estádio do River Plate, palco de 9 jogos da Copa do Mundo de 1978, incluindo a final vencida pelos anfitriões – no maior momento da história do futebol argentino -, é o maior do país com mais de 66 mil lugares e, além de receber os jogos dos Millionarios, também é sede dos jogos da seleção de Messi e cia. Em terreno amplo, o Monumental é bem diferente do estádio do Boca Juniors. La Bombonera (caixa de bombons) ocupa um espaço pequeno e, para abrigar quase 50 mil pessoas, possui arquibancadas altas e íngremes, característica famosa por interferir diretamente no clima de uma partida.

Os museus

O Museo River fica ao lado do estádio, num prédio moderno e de bom gosto, onde está também a loja oficial do clube e um charmoso bar e café (onde minha esposa ficou confortavelmente aguardando meu turismo boleiro). O Museo de la Pásion Boquense está cravado nas arquibancadas da Bombonera, o quê permite maior integração do turista com o estádio. Porém, o espaço é diminuto e, como não há local seguro nas proximidades, forcei minha esposa a entrar comigo.

museu river

O ticket para visita express (museo + entrada básica no estádio) é exatamente do mesmo valor para os dois times: 70 pesos ou, no câmbio de março/14, R$21. Preço justo.

No início do Museo River está o Túnel del Tiempo, onde estão dispostos os principais momentos da história do River Plate, separados década por década em salas com vídeos e dados históricos. O mesmo setor, no Museo Boquense, é exposto num painel comprido com vídeos e infos. Enquanto um é mais bonito, o outro permite melhor observação.

Os grandes destaques dos Museus são, no Boca, as famosas estátuas de Palermo, Riquelme e Maradona e, no River, a locomotiva em tamanho real chamada La Máquina, em referência ao melhor ataque da história dos Millionarios. Na boa, a única homenagem de destaque para Maradona é essa estátua encostada numa parede, meio empoeirada, sem ter onde ficar. Achei fraco e sem criatividade a forma de explorar a imagem de um dos maiores jogadores da história do futebol. Uma decepção. Já a La Máquina é bem bonita e impressiona o turista, mas é preciso conhecer bem a história do River para admirar o que ela representa.

museu river plate

Interessante que os dois clubes optaram por expor vídeos em bolas de futebol gigantes. Um espaço bonito e impactante no início, mas que na prática não gostei. É um pouco desconfortável para observação e, de perto, perde a graça e fica apenas feio.

Outro ponto em comum é o cinema, uma sala redonda que parece um globo da morte adaptado. Assisti o do River e apenas ignorei no Boca. Confesso falta de paciência. Vale pela curiosidade e apresentação interessante em 360º.

A exposição dos troféus é quase sempre uma tormenta. Afinal, se não for troféu do seu time, é sinal que você amargou uma derrota. Enfim, no River estão lá as Libertadores de 86 e 96, e o Mundial Interclubes (86). No Boca, parece até covardia a quantidade de Libertadores e Mundiais.

No clássico painel com o nome dos jogadores (todo time deve ter um), estão lá figuras do calibre de Di Stefano, Mario Kempes, Daniel Passarella, Francescoli (River), Maradona, Cannigia, Hugo Gatti e Domingos da Guia (Boca), entre os mais antigos, e nomes mais recentes como Crespo, Ortega, Gallardo, Mascherano, Falcao Garcia, Marcelo Salas, D’Alessandro (River), Batistuta, Schelotto, Córdoba, Riquelme, Palermo e Tevez (Boca).

museu boca juniors

No Monumental, há também um espaço reservado à seleção argentina, com Daniel Passarella, o capitão do título em 86, erguendo a taça da Copa do Mundo entre outras fotos, vídeos e infos em manequins representando os jogadores do River Plate que já vestiram a alvi celeste.

A atração turística

Em resumo, o superclassico dos museus depende do nível de interesse em futebol e de quantos dias o turista ficará em Buenos Aires. Se gosta muito do esporte ou ficará mais de três dias em Buenos Aires, vá aos dois museus. Um é bem mais bonito, com uma história de um grande clube. O outro é um museu nem tão bonito, mas num clube de história repleta de conquistas. Por outro lado, se a estadia em solo porteño se resume a menos de três dias, faça como a imensa maioria dos brasileiros: esqueça o River Plate e aproveite a visita ao Caminito para conhecer o Boca Juniors.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

25 comentários

  1. Edu

    Super interesante, pero un poco exagerado con el barrio de La Boca, es pobre, pero no tan feo ni tan peligroso, tiene la maravillosa Fundación Proa , su cafetería, su terraza su librería para esperar al maridão, la Usina del Arte y mucha, mucha policía y gendarmería.
    Lo más terrible es que el barrio está lleno de bosteros..
    Aguante River!

  2. Paulo Torres

    Eu vistei os dois museus, em visitas diferentes a BsAs, e acho que o Museo River vale mais a pena pelo mesmo motivo que o texto indica o Museo da La Pasión Boquense: estar afastado das atrações turísticas tradicionais. (Além de ser mais moderno/espaçoso, e de eu não ter pelos Millonarios a antipatia que tenho pelo Boca Modinha Juniors.)

    Fui a Belgrano numa manhã de sábado, horário em que os museus e atrações tradicionais ainda estão fechados, desci do metrô no Congresso de Tucumán e fui caminhando (uns 15 quarteirões planos) até o Monumental. Deu pra conhecer um lado da cidade que eu não teria visto de outra forma, e antes de meio-dia já estava de volta à região central.

  3. Samantha Deodato

    Ola Tulio!!! Por favor me da uma dica, onde compro aquele cartao de onibus e quanto eh mais ou menos! Grata

      • Samantha Deodato

        Oi Tulio! Obrigada pela informacao! So me fala mais uma coisa, pelo que entendi esse cartao eh comprado e vai recarregando ele conforme vai usando, no onibus e metro. Eh isso mesmo??? Gracias

  4. orlando

    Tulio blz?
    O que me diz sobre o estadio do Velex, vale a pena ver um jogo lá, pra sair um pouco da mesmice de boa e river. Onde consigo encontrar ingressos? São preços acessíveis? um abraçoo

    • Túlio Bragança
      Author

      Recomendo muito. ônibus fácil pela av Juan B Justo, clima bem familiar e preço camarada. Dá pra comprar lá na hora mesmo.

  5. Oi Túlio, parabéns pelo blog! Me diz uma coisa, vou a BA no fim de semana de 5 a 9 de junho. Será que consigo ver jogo na Bombonera ou de algum dos times grandes? Pelo q achei na internet parece q o campeonato argentino acaba pouco antes disso, não é? Obrigado. Abs.

  6. Oi Túlio, valeu pelas dicas. Me tira uma dúvida? Estarei aí no próximo domingo, quando rola River x Vélez no Monumental e vi que tem ingresso no site topshow.com.ar. O problema é que só dá pra retirar os ingressos até sábado e tô com receio de não dar tempo. Para diminuir o risco de jogar dinheiro fora, pensei em tentar comprar no estádio mesmo, se der tempo. Você acha que rola? É um clássico, os dois times estão bem na competição, enfim você poderia me dar um conselho, pois estou muito em dúvida.
    Obrigado, abs

  7. Fred Caldeira

    Olá Túlio, se Deus quiser estarei em Buenos Aires em plena Copa do Mundo, aonde consigo um bom lugar para ver os jogos da Argentina?

    • Túlio Bragança
      Author

      Fred, vamos fazer um post sobre isso em breve. Mas os lugares bons são o bar Locos por Futbol na Recoleta, o pub Gibraltar em San Telmo, o Sugar em Palermo!

  8. Pingback: Visita guiada ao estádio La Bombonera - 360meridianos

  9. Boaz Esteves Maranezi

    Boa Tarde Túlio…Irei a Buenos Aires agora dia 25.02 e pelo que vi no site do campeonato argentino,dia 01.03 tem jogo do Boca na Bomboneira as 16:00 hs.Sabe informar os valores de ingresso,se é perigoso levar a esposa,ir com camisas de clubes brasileiros.Obrigado Maranezi.

    • Túlio Bragança
      Author

      Boaz, compra ingresso pro Boca é complicado. Eles só vendem para sócio, vc teria que ver com algum ou apelar para agencias de viagem que cobram caríssimo. Recomendo nao ir com camisa de time brasileiro. Fora isso é tranquilo. abs

  10. raffael

    BOA TARDE TÚLIO.. ESTAREI EM BUENOS AIRES DIA 24/5/2015. VAI TER RIVER X ROSÁRIO CENTRAL(MONUMENTAL) E VELEZ X BOCA(CAMPO DO VELEZ). QUERIA IR COM MINHA ESPOSA, QUAL DOS DOIS É MENOS PERIGOSO? FÁCIL CONSEGUIR INGRESSOS? MELHOR PEGAR UM INGRESSO TIPO CADEIRAS E NÃO GERAL, MESMO PAGANDO MAIS CARO? A TORCIDA ARGENTINA NÃO É MUITO VIOLENTA COM BRASILEIROS? DESDE DE JÁ AGRADEÇO..

    • Túlio Bragança
      Author

      Raffael, o do River é mais tranquilo. Se vc for um dia antes acho que consegue ingresso. Na verdade a torcida é bem tranquila. Não vão implicar com vc por ser brasileiro não. Só não vá vestido de amarelo e azul, pq é a cor do Boca hehehe

  11. Netto

    Túlio, boa noite. Qual o valor que você acredita ser um ingresso para o estádio do Velez ou Racing? Estarei aí no dia 3/05 e tem jogos nessas datas. Boca x river também tem porém creio ser impossível certo?

    • Túlio Bragança
      Author

      Só Boca que é mais difícil. Os outros vc consegue mais facilmente. O valor mínimo é 80 pesos, mas essas entradas esgotam rápido. Calcule pelo menos uns 150

      • Netto

        Obrigado Túlio, como vou chegar um dia antes tentarei comprar quando chegar mesmo; valeu parabéns pelo blog.

  12. Mariana G.

    Oi Tulio, dá pra comprar ingressos pra visita guiada na hora mesmo ou melhor comprar com antecedencia? Obrigada

  13. Wesley

    Visitei os dois e o do River é bem mais oragnizado. Criou-se aquele mito sobre a La Bobonera mas o principal estádio argentino é o Monumental, sede da Copa de 78 e casa da seleção. Quanto aos museus, o do River é mais amplo, moderno e com um melhor atendimento. Não atoa é o maior do seguimento em toda a América Latina.

  14. Pingback: La Bombonera - Buenos Aires | Aires Buenos | Turismo, guias de viagem e segredos de Buenos Aires

Curtiu? Comente aí!