Conhecendo Buenos Aires como locais – Dica do leitor

Segunda-feira chegou e para nossa felicidade com ela veio também a Dica do leitor. Para quem já estava com saudades, hoje vamos ter um relato do José, ele e sua família que decidiram conhecer Buenos Aires como locais, indo nos locais que os portenhos normalmente vão em suas horas de lazer.

Para quem está com viagem marcada para Buenos Aires, recomendamos o Guia Básico: 4 dias em Buenos Aires. E se você, assim como o José, quer conhecer o lado menos turístico da cidade, vale a pena conhecer o Guia Lado B dos pontos turísticos de Buenos Aires.

Conhecendo Buenos Aires como locais – Dica do leitor

 

dica_do_leitor_6

Somos uma família meio exótica. Não gostamos muito de ponto turísticos, preferimos viver como os locais. Apesar de esta ter sido nossa segunda vez em Buenos Aires, até hoje não fomos no Caminito, Estádio do Boca, Señor Tango, Café Tortoni, Zoo de Lujan, etc… Fizemos a vigem em janeiro de 2015, então coloco aqui os principais pontos do nosso roteiro.

Primeiro dia: Como já conhecíamos o Centro, decidimos ficar em Palermo, no Cimma Suites (quarto grande, cozinha equipada, funcionários atenciosos). Como o hotel fica próximo do Shopping Distritos Arcos fomos lá conferir, mas não somos ligados em compras, nosso negócio é arte e cultura.

dica_do_leitor_2

 

Segundo dia: Fomos andar de Palermo ao Barrio Chino, procurando também a sorveteria Jauja (sugestão desse blog) e para tentado ver o povo dançando tango nas barracas de Belgrano (outra sugestão do Túlio). Logo encontramos a Jauja (melhor sorvete da viagem, esqueçam a Freddo) e aproveitamos para caminhar por Belgrano, que é um lindo bairro. A praça é bem cuidada como todas as que vimos, e como era cedo, o tango estava só começando, mas vimos alguns casais bailando.

O Barrio Chino é bem interessante, muitas lojinhas, comida de rua baratinha e uns supermercados enormes só com produtos orientais. À noite fomos no Burguer Joint em Palermo, eles têm um excelente hambúrguer com ótimo preço e um ambiente peculiar. Deixamos nossa assinatura na parede.

dica_do_leitor_4

 

Terceiro dia: Dia de visitar a Feira de San Telmo. Olhamos a feira e fomos visitar o Mercado, lá se vende de tudo: fruta, carnes, antiguidades. Também tem uns restaurantes simples, porém bons.

Saindo da feira fomos visitar o planetário e os jardins de Palermo. No planetário vale a pena assistir alguma sessão na cúpula (atualmente custa 60 pesos e acontece de hora em hora ).

Nos jardins estava acontecendo um festival de cosplayers. Nos divertimos bastante misturados com o pessoal, também fomos conferir o lindo Rosedal e o Jardim Botânico, que é simples, mas muito bem cuidado.

Terceiro dia: Destino Tigre. Pegamos um táxi até a estação do Trem da Costa. O trem é muito agradável, passa por muitas “praias” de Buenos Aires e em 30 minutos chegamos à estação Delta. Ao chegar compramos um passeio de barco de 1 hora. Convém pesquisar antes de comprar (quanto mais longe da estação, o passeio vai ficando mais barato ). O passeio não é nada demais, mas é curioso ver como as pessoas vivem entre os canais e observar os vários clubes (recreos) em que os argentinos passam o dia no verão. Já está nos nossos planos visitar algum numa próxima viagem…

dica_do_leitor_1

 

Tigre é muita limpa e organizada, ótima para andar. O paseo Victorica é uma bela rua que segue o rio até o Museu de Arte do Tigre, que estava fechado! Tomamos mais um ótimo sorvete perto da estação de trem e voltamos para a estação Retiro, no Centro. De lá apreciamos a bela Torre dos Ingleses e corremos para a Calle Florida para visitar o Centro Cultural Borges, dentro da Galerias Pacífico, sempre com boas exposições e shows de tango baratos.

Quarto dia: Dia de passear no Centro, na região do Congresso, visitar as livrarias na Av. Corrientes e o Patio del Liceo, sugestão do blog: várias livrarias e boutiques com um clima mais alternativo.

dica_do_leitor_5

À tarde seguimos de táxi para ver um musical na praça Almagro: “Belgrano, el defensor de los pueblos soberanos”. No verão a cidade oferece muitos espetáculo ao ar livre e escolhemos esse, não podia ser melhor. Devíamos ser os únicos brasileiros e gritamos muito “Viva la patria!!” quando a bandeira argentina apareceu, rs! Realmente emocionante e dá para entender muito do apreço do argentino pela cultura e leitura, já que um dos primeiros atos de Belgrano foi estender a educação básica a todos os cidadãos.

Quinto dia: Visitas ao Malba, Museu Nacional de Bellas Artes, Livraria El Ateneo e Centro Cultural Recoleta.

dica_do_leitor_8

E para encerrar a viagem com chave de ouro seguimos outro conselho do Aires Buenos e fomos comer um choripan nas barraquinhas da Costanera em Puerto Madero. Comemos na barraca “Que parrillon” e foi tudo ótimo e baratinho: choripan, bondiola e dois litros de coca. A vida pode ser boa e barata! Depois fomos caminhando na noite de Puerto Madero, apreciando as esculturas dos esportistas argentinos. Descobrimos que Puerto Madero é ótimo para patinar, dezenas de argentinos estavam fazendo isso e meu filho deu umas voltas, cimento lisinho. Depois pegamos um táxi e voltamos ao hotel para arrumar as malas e partir. Já pensando no regresso às terras portenhas.

dica_do_leitor_3

 

Obrigada por compartilhar sua viagem conosco José, e ficamos felizes em saber que o blog te ajudou a planejar um pouco desses dias tão gostosos! Quando regressar, mande sua dica novamente que com certeza iremos postar aqui.

Para ver mais dicas de leitores, clique na categoria dica do leitor.

E se você já viajou para Buenos Aires, mande um dica legal ou o seu relato para nós É só escrever para airesbuenosblog@gmail.com e enviar junto algumas fotos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários

  1. Denise

    Adorei o relato e me identifiquei. Vamos pela terceira vez a Buenos Aires em Dezembro e até hoje também não conhecemos Caminito, o Estádio, Senor Tango e muito menos zoológico de Lujan. Só conhecemos o Café Tortoni, que por sinal é lindo. Desta vez queremos conhecer outros bairros e ir ao Tigre. Estamos pegando ótimas dicas aqui.

Curtiu? Comente aí!